"Esta pandemia, este confinamento, este isolamento social, que precisa de ser mais austero, desmascarou-nos" enquanto sociedade, disse Ricardo Darín no festival que é realizado virtualmente como consequência das medidas de contenção do COVID-19.

Na sua opinião, "outra grande pandemia que vivemos há muito tempo é a da desigualdade de oportunidades e modos de vida".

Darín está entre as 200 personalidades que assinaram no início de maio um texto a pedir para que se evite uma "catástrofe ecológica". O documento também foi assinado por Alejandro González Iñárritu, Pedro Almodóvar, Robert de Niro, Jane Fonda, Jeremy Irons, Cate Blanchett, Penélope Cruz e Juliette Binoche, além do vencedor do Prémio Nobel da Paz Muhammad Yunus.

Para o ator argentino, aqueles que vivem na pobreza, sem acesso a serviços de saúde, serviços básicos e habitação decente são os mais vulneráveis ao coronavírus.

Darín lamentou que seja preciso chegar a "uma situação tão extrema como esta para perceber até que ponto estamos a exagerar como sociedade de consumo".

Até esta sexta-feira, mais de 5 milhões de pessoas em todo o mundo foram infectadas pela COVID-19, das quais mais de 330 mil morreram.

Na América Latina, o vírus avança com uma velocidade alarmante, principalmente no Brasil, com mais de 20 mil mortes.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.