Em "Snu", Inês Castel-Branco interpreta Snu Abecassis, que fundou a editora Publicações Dom Quixote e desafiou a sociedade portuguesa da sua época ao assumir uma união de facto com Francisco Sá Carneiro, líder político e futuro primeiro-ministro, papel de Pedro Almendra.

"Não sendo portuguesa é uma mulher que fez muito por Portugal e que merece ser conhecida", disse Inês Castel-Branco ao SAPO Mag.

Veja a entrevista do SAPO Mag a Inês Castel-Branco:

Realizado por Patrícia Sequeira, que assina aqui a segunda longa-metragem de ficção depois de "Jogo de Damas" (2016), o argumento é de Cláudia Clemente e contou com a consultoria histórica de Helena Matos, baseando-se nas biografias bem como em documentação da época dos factos históricos, políticos e pessoais à volta destas duas personalidades ainda de uma memória recente da História de Portugal.

Snu Abecassis e Sá Carneiro no cinema: "Um filme universal sobre duas pessoas que são alvo de preconceito"
Snu Abecassis e Sá Carneiro no cinema: "Um filme universal sobre duas pessoas que são alvo de preconceito"
Ver artigo

Snu Abecassis e Francisco Sá Carneiro morreram a 4 de dezembro de 1980, quando o avião Cessna em que viajavam se despenhou em Camarate, pouco depois de levantar voo de Lisboa.

O acidente nunca foi completamente explicado, mas Patrícia Sequeira não recria, recordando aquando da rodagem que se trata de uma história de ficção a partir de factos reais e que o foco é uma história de amor que termina com a entrada no avião.

"Snu" é apoiado pelo MEO, que assim concretiza uma aposta "na divulgação do talento nacional e na preservação da memória histórica e cultural de Portugal", segundo um comunicado divulgado pela operadora.

O filme estreia esta quinta-feira, 7 de março, nas salas de cinema portuguesas.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.