Luminoso Technologies, um programa de inteligência artificial de processamento de linguagem natural que ajuda as empresas a monitorizar o que os clientes dizem sobre eles nas redes sociais, usado por exemplo pela Intel, Hulu, e Autodesk, chegou à conclusão que o mais provável vencedor do Óscar de Melhor Filme não é "La La Land - Melodia de Amor", mas "Jackie", um "biopic" com  Natalie Portman no papel de Jacqueline Bouvier Kennedy.

De acordo com a Variety, para se chegar a esta conclusão foi preciso analisar primeiro a linguagem usada nas críticas aos 50 filmes mais populares de 2013 a 2015 por parte de utilizadores do site Internet Movie Database para descobrir se existe uma relação entre os conceitos que aparecem na sua linguagem e os eventuais nomeados aos Óscares nesses anos.

O software da Luminoso é baseado em conceitos, não palavras rígidas, pelo que pesquisa a linguagem que transmita o significado de algo e não simplesmente uma expressão como "digno de Óscares".

Na sua análise, descobriu que alguns conceitos específicos associados a "fotografia", "obra-prima", espantoso", visuais" e "experiência" correlacionavam-se de forma elevada com filmes que recebiam nomeações, ao contrário de "narrativas".

Por outro lado, "CGI" [efeitos gerados por computador] e "terror" tinham uma correlação negativa ou seja, os filmes em que esses conceitos sobressaiam nas críticas eram menos nomeados.

O Luminoso pegou então em 84058 críticas no IMDB aos filmes de 2016 para chegar a um resultado matemático sobre as probabilidades de cada um ser nomeado para o Óscar de Melhor Filme.

A avaliar pelo ranking, não só "Jackie" ficou em melhor posição como poderia ser potencialmente o vencedor.

A seguir surge "Moonlight", sobre a vida desde a infância à idade adulta de um homossexual negro nos EUA, e só em terceiro está "La La Land", a evocação nostálgica dos musicais da idade do ouro de Hollywood.

Ambos ganharam nas suas categorias nos Globos de Ouro no domingo à noite, ao contrário de "Jackie".

Depois, até ao 10º lugar, surgem "Vedações", "Milagre no Rio Hudson", “Hell or High Water - Custe o Que Custar!”, "Silêncio", "Snowden", "O Herói de Hacksaw Ridge" e "O Livro da Selva".

Só entre 11º e 13º lugar surgem outros títulos que atualmente são mais falados para os Óscares: "O Primeiro Encontro", "Animais Noturnos" e "Manchester by the Sea".

Eric Pendleton, ligado à Luminoso, confia nas revisões a 80%, admitindo por exemplo não leva em conta variáveis como as campanhas que os estúdios montam para conseguirem que os filmes sejam nomeados para os Óscares,

O algoritmo aplicado aos filmes de 2013-2015 só indicou três títulos que depois não conseguiram ser nomeados para o Óscar de Melhor Filme: "Num Outro Tom", "O Grande Gatsby" e "A Rapariga Dinamarquesa".

As nomeações serão conhecidas a 24 de janeiro e a cerimónia é a 26 de fevereiro em Los Angeles.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.