O realizador da nova e aguardada sequela da saga "Star Wars", J.J. Abrams, descreveu a pressão que sofreu na altura de escolher o elenco da nova trilogia, o que, segundo ele, foi "um grande desafio e, ao mesmo tempo, algo libertador".

"Sabíamos que não estávamos a escolher os atores de um único filme, mas de pelo menos três. Foi o maior desafio para mim", declarou o cineasta de 49 anos à revista americana Wired.

Os atores Oscar Isaac, Daisy Ridley, John Boyega e Lupita Nyong'o são as novas estrelas da saga intergalática, juntando-se às estrelas "icónicas" originais, Harrison Ford, Carrie Fisher e Mark Hamill.

Com "Star Wars - O Despertar da Força", a prioridade era desenvolver uma história capaz de encantar os fãs mais exigentes, dez anos depois da trilogia precedente, que gerou alguns descontentamentos.

"Esse foi o nosso único critério, para Larry e eu: que o filme deleite os fãs", explicou J.J. Abrams à Wired, referindo-se a Lawrence Kasdan, co-argumentista deste e de "O Império Contra-Ataca" e "O Regresso de Jedi"]

"O objetivo não é explicar tudo, lançar novos brinquedos para uma multinacional ou tentar apaziguar alguém", acrescentou. "Queríamos fazer algo que nos entusiasmasse", garantiu.

Na última sexta-feira, um novo trailer exibido no Japão voltou a incendiar as redes sociais.

J.J. Abrams também reconheceu que, apesar da pressão para dar seguimento a um épico altamente reverenciado, saber que o novo enredo e novos heróis vão existir ao longo de três filmes tem um aspecto libertador.

"Não é sempre que temos a oportunidade de trabalhar em algo que sabemos que terá uma continuidade", observou. "Isso é algo grande. Faz-nos sentir mais leves", acresentou o realizador, que também foi responsável pela nova e bem sucedida versão cinematográfica de outro título reverenciado na ficção científica, "Star Trek".

J.J. Abrams também prestou homenagem ao criador da saga, George Lucas, ao Império e ao universo que ele criou.

"Não é apenas a forma como o filme é surpreendente em si, mas a tecnologia, humor, emoção, romance, aventura", conclui.

A venda antecipada dos bilhetes para o novo filme de "Star Wars" bateu recordes dois meses antes da saga de ficção científica chegar aos ecrãs.

O site líder em vendas de ingressos online Fandango informou que "O Despertar da Força" vendeu oito vezes o número de ingressos para "The Hunger Games", o último a bater recorde no primeiro dia de vendas.

A procura era tão grande na noite de 20 de outubro, quando os ingressos foram disponibilizados, que vários serviços de vendas saíram do ar.

Alguns bilhetes já se encontram à venda no site eBay, como um par de entradas VIP oferecidos por dez mil dólares [9300 euros].

A Walt Disney Company comprou os direitos da saga criada por George Lucas quando adquiriu a produtora Lucasfilm há três anos, por 4 mil milhões de dólares [3,72 mil milhões de euros].

Os analistas esperam que a venda de merchandising alcance os cinco mil milhões de dólares este ano [4,65 mil milhões de euros] , com objetos desde sabres de luz a coleiras para cães.

Os fãs da saga também poderão comprar bilhetes para a maratona dos outros seis episódios antes de "O Despertar da Força".

O site de entretenimento Deadline prevê que o filme arrecade um recorde de 615 milhões de dólares [572 milhões de euros] quando começar a temporada de Natal.

Em Portugal, "Star Wars: O Despertar da Força" estreia a 17 de dezembro.

Veja o último trailer.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.