Jane Fonda foi escolhida para receber o prémio de carreira em cinema na próxima cerimónia dos prémios americanos Globos de Ouro, marcada para 28 de fevereiro, um dos mais importantes do "circuito" a caminho dos Óscares.

O galardão, que tem o nome do realizador Cecil B. deMille, é atribuído anualmente pela Associação de Imprensa Estrangeira em Hollywood a quem tenha "dado uma contribuição duradoira à indústria cinematográfica".

Os últimos homenageados foram Tom Hanks, Jeff Bridges, Oprah Winfrey, Meryl Streep, Denzel Washington e George Clooney.

Nascida em 1937 e filha do lendário ator Henry Fonda e irmã de Peter Fonda, a atriz alcançou a fama na década de 1960 como protagonista de "Descalços no Parque" (1967), ao lado de Robert Redford.

Embora também muito recordada por "Barbarella" (1968), dirigido pelo seu ex-marido Roger Vadim, a sua carreira avançou mais em Hollywood com "Os Cavalos Também Se Abatem" (1969), de Sydney Pollack, que a lançou definitivamente para uma década fulgurante coroada com Óscares por "Klute" (1971) e "O Regresso dos Heróis" (1978).

Em paralelo com a carreira no cinema e, mais recentemente, nas séries, primeiro com "The Newsroom" (2012-2014) e a seguir no grande sucesso da Netflix "Grace and Frankie" (2015-2021) , Jane Fonda também teve um popular e controverso percurso como ativista política, feminista pacifista e guru do fitness.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.