Há cerca de uma semana,
Dick Cook, «chairman» dos Walt Disney Studios e responsável pela divisão de cinema da companhia, deixou o lugar à disposição por vontade do dirigente máximo da empresa,
Robert Iger. Cook, que começara a carreira na Disney em 1970 como operador de locomotivas na Disneyland, é um dos nomes mais queridos pela comunidade artística de Hollywood, e a sua empatia com os actores e realizadores tem sido capital para atrair os maiores talentos ao estúdio. Foi o caso de
Johnny Depp, que assentou na relação pessoal com ele o compromisso de participar num quarto filme da saga «Piratas das Caraíbas», que se entitulará
«Pirates of the Caribbean: On Stranger Tides», aparecendo até numa recente apresentação aos fãs como Jack Sparrow, a personagem que interpreta na série, para promover o filme.

Porém, a demissão inesperada de Cook, que os analistas assumem dever-se à recente sucessão de filmes de imagem real sem sucesso do estúdio, deixou toda a gente estupefacta, e as reacções não foram as melhores. Depp foi logo dos primeiros a reagir, manifestando desalento e falta de entusiasmo com a prossecução do filme sem a presença dele. Segundo declarações ao «L.A.Times», «neste momento, há uma fissura, uma quebra no meu entusiasmo» em relação ao projecto. O actor descreveu Dick Cook como alguém «em quem se confia instantaneamente. E geralmente não se encontra gente em quem se confie nos estúdios».

Depp, que foi tido como o elemento fundamental para o enorme sucesso mundial dos três filmes da série feitos até à data, parece continuar garantido na quarta película, embora tudo indique que a sua participação dependa ainda da sua aprovação do argumento, que ainda está a ser escrito. Porém, todos os analistas indicam que, nestes moldes, só muito dificilmente ele regressará ao papel nos projectados quinto e sexto filmes da série.

Mesmo assim, há já mais que uma fonte a indicar que a Disney está a planear colocar outra personagem carismática em «On Stranger Tides» como figura secundária de Jack Sparrow, para poder subi-la a principal caso Depp abandone o projecto.

A saga «Piratas das Caraíbas», baseada numa atracção dos parques temáticos da Disney, arrancou no cinema em 2003 com
«Piratas das Caraíbas: A Maldição do Pérola Negra». Contra toda as probabilidades, foi um sucesso esmagador e valeu a Depp a primeira nomeação ao Óscar de Melhor Actor.

Em 2006 e 2007 surgiram o segundo e terceiro filmes da série,
«Piratas das Caraíbas: O Cofre do Homem Morto» e
«Piratas das Caraíbas: Nos Confins do Mundo».
Gore Verbinski realizou os três filmes, mas não realizará o quarto, que será assinado por
Robb Marshall, que dirigiu o oscarizado
«Chicago».

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.