Uma carta aberta assinada por mais de 300 atores e cineastas negros, incluindo vários do Universo Cinematográfico Marvel, pede a Hollywood para deixar de investir menos recursos na polícia dos EUA e mais em conteúdos antirracistas.

Publicada no site da revista especializada Variety na terça-feira (23), foi subscrita por nomes como Michael B. Jordan, Chadwick Boseman, Viola Davis, Octavia Spencer, Tessa Thompson, Idris Elba, Queen Latifah, Anthony Mackie, Danai Gurira, Billy Porter, Cynthia Erivo e Issa Rae.

O documento lança o desafio: "Provem que 'Black Lives matter' [Vidas Negras Importam] para Hollywood tomando decisões ousadas para afirmar, defender e investir nas vidas negras. Sigam os exemplos da escola distrital de Minneapolis, das escolas públicas de Denver, da universidade de Minnesota e de muitas outras instituições, afastando-se do sistema policial e investindo na comunidade negra".

Os ativista deixam uma lista de exigências a Hollywood: "que se distancie da polícia; que se distancie de conteúdos contra negros; que invista nas nossas carreiras; que invista em conteúdo anti-racista; que invista na nossa comunidade."

A carta salienta que Hollywood encorajou e continuar a encorajar com as suas histórias a epidemia da violência policial e a cultura "anti-negra", apesar de ter o "privilégio, enquanto indústria criativa, de imaginar e criar", "uma significativa influência cultural e política" e "a possibilidade de usar a nossa influência para imaginar e criar um mundo melhor".

"A forma como Hollywood e os 'media' contribuíram para a criminalização da população negra, a distorção do sistema jurídico e a glorificação da corrupção policial e da violência tiveram 'consequências horríveis' para as vidas dos negros", continua.

Dando exemplos das vítimas mortais dessas histórias, o documento salienta que "temos de parar com a exaltação de oficiais e agentes que são brutais e agem fora da lei como heróis", representações que, defende, "encorajam polícias como Derek Chauvin, o assassino de George Floyd".

A organização da carta começou com o ator Kendrick Sampson (das séries "Como Defender Um Assassino" e "Insecure"), agredido pela polícia e atingido por balas de borracha durante uma manifestação contra racismo que ajudou a organizar, em maio. Para a sua elaboração contou com a ajuda da atriz Tessa Thompson e dos fundadores do movimento Black Lives Matter, Patrisse Cullors e Melina Abdullah.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.