Ben Zauzmer, um estudante de matemática na universidade norte-americana de Harvard que começou há quatro anos a reunir dados históricos e estatísticos para prever os vencedores dos Óscares, revelou que «Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)» tem 39.9% de hipóteses de ganhar o Óscar de Melhor Filme.

De acordo com o analista, cuja fiabilidade dos resultados lhe tem dado notoriedade dos EUA, num distante segundo lugar está «Boyhood - Momentos de uma Vida», com 21.8%.

Em 2014, Zauzmer acertou em 17 das 21 categorias.

Para criar o algoritmo que chegou a estas percentagens, o agora finalista do curso de Matemática também apaixonado por cinema reuniu milhares de dados históricos das cerimónias dos últimos 15 anos bem como os resultados de outros prémios e as classificações agregadas dos críticos de cinema. A seguir usou estatísticas para calcular o quão fiável é cada uma dessas variáveis nas respetivas categorias dos Óscares e aplica o valor encontrado aos filmes e às suas nomeações concretas em cada ano.

Quando diferentes organizações não concordam, por exemplo, numa categoria de interpretação, a fórmula permite determinar automaticamente a importância que se deve dar a cada uma baseado nos resultados dos anos anteriores.

O futuro matemático defende que «nenhuma opinião humana pode ser perfeitamente modelada a partir de números, mas os dados claramente indicam que alguns fatores são melhores do que outros» para prever quem vai ganhar.

Assim sendo, na realização, Alejandro González Iñárritu terá 55.6%, mas aqui surge a ressalva de que a percentagem é mais elevada porque matematicamente existe uma forte propensão do vencedor nesta categoria coincidir com o Óscar de Filme. Em segundo estará Richard Liknlater por «Boywood» com 23.9%.

Se as previsões matemáticas estiverem corretas, esta será uma cerimónia com poucas surpresas. Para melhor ator, Eddie Redmayne tem 77% de hipóteses de ganhar com «A Teoria de Tudo», com 77,1%, seguido de Michael Keaton por «Birdman» apenas com 13.8%. Nas atrizes, o domínio de Julianne Moore por «O Meu Nome é Alice» é ainda mais avassalador, com 84,4%, seguida de Felicity Jones («A Teoria de Tudo»), com 6%.

Nos secundários, o cenário repete-se: J. K. Simmons («Whiplash») e Patricia Arquette («Boyhood») dominam com 84.7% e 82.2%, deixando a longa distância Edward Norton («Birdman») e Keira Knightley («O Jogo da Imitação»), com 6.7% e 7.2%.

Os Óscares, os mais conhecidos prémios de cinema, são entregues hoje, em Los Angeles, Califórnia. A cerimónia, apresentada por Neil Patrick Harris, começa às 17h00 locais, quando for 01h00 de segunda-feira, em Lisboa.