Muitos realizadores e artistas compareceram à cerimónia, durante a qual o cineasta Asghar Farhadi agradeceu a Kiarostami por não ter abandonado o Irão, apesar de "toda a negligência e a falta de gratidão".

"Agradeço por ter aberto o difícil caminho da globalização do cinema iraniano", disse Farhadi, vencedor do Óscar de filme estrangeiro em 2012 por "Uma Separação".

Kiarostami, vencedor da Palma de Ouro em Cannes em 1997 por "O Sabor da Cereja", morreu no dia 4 de julho em Paris aos 76 anos, vítima de um derrame cerebral, segundo a imprensa iraniana.

"Kiarostami partiu, mas o filme continua. Ele fez ressoar o nome do Irão no mundo e no cinema mundial", afirmou Hojatollah Ayubi, diretor da organização governamental do cinema iraniano.

Também estava na cerimónia o cineasta Jafar Panahi, amigo de Kiarostami e condenado a 20 anos sem poder rodar no Irão devido à sua tentativa de filmar os protestos de 2009 contra o governo.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.