Jennifer Anastassakis e um outro Michael Douglas estiveram entre os nomes mais falados nas últimas semanas.

E se eles não lhe dizem nada é porque as pessoas os mudaram quando escolheram a carreira artística. Na verdade, fora do ambiente familiar, elas são conhecidas agora como Jennifer Aniston e Michael Keaton.

Menos frequentes na atualidade, em que é possível existirem atores chamados Chiwetel Ejiofor ou Benedict Cumberbatch, durante muitos anos as mudanças dos nomes era uma prática habitual não só dos aspirantes a estrelas como dos estúdios de cinema, que muitas vezes não levavam em conta os desejos de quem ia ser «rebatizado»: Betty Perske sempre detestou ser Lauren Bacall e, como se sabe, Norma Jeane nunca superou o peso de ser Marilyn Monroe.

As diferenças entre arte e realidade são curiosas, quando não mesmo desarmantes, dando uma imagem completamente diferente das estrelas de cinema, mas convenhamos que não soa tão bem dizer que entre os vencedores de Óscares estão Allen Konigsberg, Natalie Hershlag, Susan Tomalin ou Cherilyn La Pier...

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.