Heath Ledger está nomeado ao
Óscar de Melhor Actor Secundário pela sua interpretação Joker no filme
«O Cavaleiro das Trevas» e, a avaliar pelos prémios que a sua interpretação já valeu, é o candidato com mais hipótese de ganhar na cerimónia que irá decorrer na madrugada de segunda-feira.

Como a eventual vitória será póstuma, a Academia definiu que a propriedade da estatueta passará para a sua filha
Matilda, de três anos,

Contudo, a Academia ficará depositária da estatueta até ao 18º aniversário de Matilda, data em que ela poderá finalmente assinar o contrato exigido a todos os vencedores: o de que a estatueta não poderá ser vendida sem primeiro ser proposta à aquisição da Academia pelo valor simbólico de um dólar.

A mãe de Matilda e ex-companheira de Ledger, a actriz
Michelle Williams, terá a custódia legal do Óscar durante os próximos 15 anos.

Bruce Davis, director executivo da Academia, sublinhou que «é uma situação complicada porque há duas questões diferentes que têm de ser resolvidas. Primeiro, temos de decidir quem fica com a tarefa de aceitar o Óscar na noite da cerimónia. E depois há a questão da eventual posse da estatueta póstuma, que pode não ficar com a pessoa que a vai receber».

Há já alguns anos que a Academia criou este contrato que todos os vencedores devem assinar, impedindo-os de vender a estatueta ou de ela surgir, após a sua morte, nalgum eventual leilão.

Um dos casos mais gritantes foi o do troféu de Melhor Actor que
Clark Gable ganhou por «Uma Noite Aconteceu» em 1935, leiloado por 607.500 dólares em 1996.

Felizmente, o comprador foi
Steven Spielberg, que logo a seguir doou o Óscar à Academia.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.