O Smithsonian está a tentar salvar o par de sapatos mais icónicos dos EUA.

A instituição está a angariar fundos através de uma campanha pública para a preservação de um par de sapatos de rubi usados por Judy Garland no filme "O Feiticeiro de Oz", de 1939.

A intenção é juntar 300 mil dólares para estudar e reparar os materiais, com quase 80 anos, bem como construir uma vitrine especial com temperatura controlada para a sua exibição. Ao fim de 4 dos 30 dias, já foram angariados mais de 236 mil.

Os sapatos foram comprados numa loja pelo estúdio de cinema MGM e tingidos de vermelho, com os designers a acrescentarem ainda um tecido coberto com lantejoulas. Atualmente, esses elementos estão frágeis, a descolarem e com rachas, e, ainda mais grave, a perderem a cor que os tornaram famosos. A deterioração do brilho é outro problema.

Richard Barden, encarregue dos esforços de conservação do Smithsonian, diz que os sapatos são artefactos complexos feitos com pelo menos 12 materiais. O estudo de como cada um deles reage ao ambiente irá determinar como eles serão restaurados e exibidos ao público no futuro.

No filme de 1939 que se tornou um dos grandes clássicos do cinema, os sapatos de cor rubi representam o sonho. Pensa-se que terão sido feitos entre sete a dez pares para a rodagem. Os que o museu tem foram oferecidos por um dador anónimo em 1979 e tornaram-se uma das peças mais procuradas pelo público no Museu Nacional de História Americana.

O Smithsonian está convencido que os seus foram mesmo usados porque no seu interior foi descoberto recentemente escrito '#1 Judy Garland' e '#6 Judy Garland'.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.