Reunimos alguns livros que deram bons filmes e outros que, provavelmente, não sabia que estive-ram na origem de filmes que conhece bem:

"Traição", de Jason Matthews

Traição

Jason Matthews, um antigo Agente da CIA, publicou em 2013 um romance chamado “Traição”. Nele colocou todo o conhecimento sobre as operações especiais, recrutamento de espiões e missões clandestinas. O thriller foi adaptado para o grande ecrã em 2018. Chama-se “A Agente Vermelha” e tem Jennifer Lawrence no papel principal.

"O Pintassilgo", Donna Tartt

O Pintassilgo

Vencedor do Prémio Pulitzer de 2014, este romance foi um dos mais aclamados dos últimos anos. Donna Tartt conta a história de um rapaz órfão de mãe, que desenvolve uma obsessão por uma mis-teriosa pintura. Este enredo já foi explorado em filme e está previsto estrear em Outubro de 2019.

"A Mulher à Janela", de A. J. Finn

A Mulher à Janela

Outro título que será adaptado ao grande ecrã no próximo ano. A história de Anna Fox, uma psicóloga infantil com fobia a espaços com muita gente, desenrola-se cheia de mistério e suspense. No cinema, será Amy Adams a dar vida a esta personagem central.

"Este País Não É Para Velhos", de Cormac McCarthy

Este País não é para Velhos

“Este País Não é Para Velhos” foi galardoado com um Óscar de Melhor Filme em 2008, mas também arrecadou o prémio para Melhor Adaptação, visto ser inspirado num romance de Cormac McCarthy. É um daqueles casos raros em que o filme é considerado tão bom ou melhor que o livro.

"12 Anos Escravo", de Solomon Northup

12 Anos Escravo

Este livro de memórias, escrito por Solomon Northup, conta na primeira pessoa a história de uma vida de escravatura e luta pela liberdade. Um enredo tão intenso tinha tinha todos os ingredientes para inspirar um filme. A adaptação correu tão bem que, em 2014, o filme com o mesmo nome foi nomeado para 9 Óscares, tendo vencido três.

"Em Parte Incerta", de Gillian Flynn

Em Parte Incerta

Com Gillian Flynn já se sabe: podemos contar com suspense até à última página. O livro “Em Parte Incerta” foi escrito em 2012 e a versão cinematográfica chegou às salas de cinema dois anos depois, realizada por David Fincher. Esta adaptação contou com a escritora, que colaborou como argumen-tista.

"O Ódio Que Semeias", Angie Thomas

O Ódio que Semeias

Inspirado pelo movimento Black Lives Matter, este romance juvenil fez tanto sucesso, que foi rapi-damente levado para o cinema. Depois de ter sido a única pessoa a testemunhar o assassinato do seu melhor amigo às mãos de um polícia, a protagonista Starr sofre pressões e ameaças de morte. Ao longo da narrativa, a jovem de 16 terá que ter coragem para lutar contra a discriminação e violência.

"Clube de Combate", de Chuck Palahniuk

Clube de Combate

Sabemos que a primeira regra do Clube de Combate é não falar do Clube de Combate, mas é impossível não encerrar a lista com este título. A versão cinematográfica, com Brad Pitt, tornou-se bastante mais conhecida do que o romance de 1996. Chuck Palahniuk, o autor do livro, acabou mesmo por fazer uma sequela da história em Banda Desenhada.

Sugerimos o seguinte: para 2019, escolha os títulos que mais lhe interessam e faça maratonas de leitura e filmes, para poder comparar versões. Encontre estes e muitos outros livros que deram origem a filmes na WOOK.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.