"Variações" foi visto por 84.105 espectadores na primeira semana de exibição nos cinemas e já é o filme português mais visto este ano, revelam os dados publicados hoje pelo Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA).

A liderança era de "Snu", com 82.366 espectadores, sobre a relação da editora dinamarquesa Snu Abecassis com o político Sá Carneiro, que abalou a sociedade portuguesa no final dos anos 1970.

O filme com Sérgio Praia como António Variações foi ainda o mais visto entre todos os que estão em exibição nos cinemas, uma liderança que foi reforçada: 10.631 espectadores separam-no do título em segundo lugar, o "thriller" de ação americano "Assalto ao Poder" com Gerard Butler, com 73.474, quando a diferença entre quinta-feira e domingo fora apenas de 475 ingressos.

Desde 2015 que a lista dos filmes portugueses mais vistos de sempre tem no topo a nova versão de "O Pátio das Cantigas" (2015), de Leonel Vieira, com 606.907 espectadores.

"Variações", realizado por João Maia, é inspirado na vida do barbeiro minhoto António Joaquim Rodrigues Ribeiro, que desejou viver da música e que em Lisboa se transformou em António Variações, marcando a música portuguesa a partir dos anos 1980.

Além da interpretação física do músico, Sérgio Praia também canta todas as canções, recriando as sessões de composição e gravação embrionária dos temas em várias cassetes - sozinho em casa com um gravador e uma caixa de ritmos - até à primeira atuação de Variações, na discoteca Trumps, em Lisboa, em 1981.

Além de Sérgio Praia, o elenco inclui, entre outros, Filipe Duarte, Victoria Guerra, Augusto Madeira, Filipe Albuquerque, Afonso Lagarto, Maria José Paschoal, José Raposo e Dinarte Freitas.

"Variações" foca-se sobretudo na transformação de António Ribeiro em António Variações, num período de vida entre 1977 e 1981, a época em que um barbeiro ambicionava viver da música, gravava canções em cassetes e ensaiava com músicos amadores, muito antes de editar oficialmente qualquer canção.

Arrojado e irreverente, influenciado pelo fado, pela música popular e pelo pop rock, António Variações morreu aos 39 anos, a 13 de junho de 1984. Deixou apenas dois álbuns editados pouco antes de morrer: "Anjo da guarda" (1983) e "Dar e receber" (1984).

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.