Björk foi premiada pela “marca indelével” que deixou na música pop e na cultura moderna.

“Com as suas músicas e letras profundamente pessoais, os seus arranjos precisos e voz única, Bjork já deixou uma marca indelével na música pop e na cultura moderna, apesar da sua relativa juventude”, pode ler-se na página oficial do Polar Prize.

Na cerimónia, a artista foi homenageada com uma versão de Hyperballad, interpretada pela sueca Robyn.

Já Morricone foi galardoado pelas composições “geniais” que criou, bem como pelo seu esforço, que “elevou a nossa existência a um outro plano”.

Ambos receberam um diploma e um cheque no valor de um milhão de coroas suecas – cerca de cem mil euros.

Recorde-se que o Polar Music Prize foi criado em 1989 por Stig Anderson, letrista e manager dos Abba, com o intuito de premiar personalidades que contribuem para a evolução da música. Pink Floyd, Steve Reich, Peter Gabriel, Quincy Jones e Led Zeppelin são alguns dos nomes já distinguidos com o galardão.

Sara Novais

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.