De acordo com declarações do seu médico, Charles Miller, ao “The New York Times”, o ex-líder dos Velvet Undergound faleceu na sequência de doença hepática, que o tinha levado, em maio passado, a submeter-se a um transplante de fígado.

Após a cirurgia, realizada numa clínica em Ohio, a esposa de Reed, Laurie Anderson, confessou temer que o artista não conseguisse recuperar por completo. “É bastante sério. Ele estava a morrer. Não fazes uma coisa dessas por diversão. Eu não acho que ele alguma vez vá recuperar totalmente disto, mas ele voltará, certamente, a fazer coisas dentro de poucos meses. Ele já está a trabalhar e a fazer tai chi. Estou muito feliz. É uma nova vida para ele”, revelou, na altura.

Já Reed mostrou-se sempre confiante, referindo-se à operação a que foi submetido como “um triunfo da medicina moderna”.

Foi nos Velvet Underground, que ajudou a formar em 1964, que Lou Reed chamou a atenção e começou a colecionar elogios e fãs. Em 1970, abandonou o coletivo, passando a apostar numa muito bem sucedida carreira a solo. Com os Velvet Underground editou quatro álbuns de estúdio, entre 1967 e 1970, tendo contribuído, no entanto, para mais oito lançamentos após ter deixado o grupo. Como artista solo, editou 20 álbuns – o primeiro dos quais lançado em 1972, homónimo. O mais recente, “Hudson River Wind Meditations”, data de 2007. Em 2011 colaborou com os Metallica num álbum conjunto, “Lulu”. Walk On The Wild Side e Perfect Day são os teus maiores êxitos.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.