A cantora australiana tem sido frequentemente acusada de se apropriar da cultura negra, enquanto ignora, simultaneamente, questões sensíveis, como os protestos originados pelas mortes dos afro-americanos Eric Garner e Michael Brown, nas mãos da polícia.

O grupo Anonymous chegou, inclusive, a ameaçar a artista de que iria divulgar um alegado vídeo de sexo seu caso a cantora não emitisse um pedido de desculpa por “apropriação indevida da cultura negra, insulto aos manifestantes pacíficos e desprezo pela morte de Eric Garner”. O rapper Q-Tip, dos A Tribe Called Quest, chegou mesmo a partilhar com Iggy Azalea uma lição histórica acerca do nascimento no hip-hop em contexto com o movimento pelos direitos civis e com os efeitos da Guerra do Vietname. Também Eminem e Snoop Dogg atacaram a artista, com duras palavras, no ano que passou.

Contudo, em entrevista à Vanity Fair, Azalea associa as críticas de que tem sido alvo ao facto de ter “uma vagina”. “Bem, nunca achei estranho [o que faço]. Se pensares nos Roliing Stones, no Elvis Presley ou no Eminem – todos eles fizeram, basicamente, música negra. Senti que isto não estava muito longe do que temos assistido na história da música vezes sem conta”, explicou.

Questionada se, na sua opinião, as críticas de que foi alvo eram originadas por misoginia, respondeu: “Bem, eles não dizem essas coisas sobre o Macklemore. Por isso, sim, acho que tem 100,000% a ver com o facto de eu ter uma vagina”.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.