Em entrevista à “Rolling Stone”, que escolheu Miley para a capa da sua mais recente edição, onde esta aparece nua, a intérprete de Wrecking Ball apelidou a socidade americana de hipócrita, na medida em que condena uma dança provocante, mas exibe semanalmente episódios da série "Breaking Bad”, onde o consumo e conceção de drogas, bem como a violência são quase que incentivados.

“A América é tão estranha no que respeita o que considera certo e errado. Eu estava a assistir a ‘Breaking Bad’ no outro dia, e eles estavam a cozinhar metanfetaminas. Eu podia, literalmente, cozinhar metanfetaminas ao ver essa série. A série ensina a fazê-las. E depois eles censuram a palavra ‘fuck’. E eu penso: ‘A sério?’ Eles mataram um gajo, desintegraram o seu corpo em ácido, mas não lhes é permitido dizerem ‘fuck’?”, contou.

“É como quando eles censuraram a palavra ‘molly’ nos VMAs. Olhem o que estou a fazer aqui neste momento, e vão censurar a palavra ‘molly’? Enfim”, continuou.

O novo álbum de Miley Cyrus, “Bangerz”, chega às lojas a 8 de outubro.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.