Em entrevista ao El Pais, o ex-Smiths afirmou que sair em digressão e dar concertos é preferível, como forma de angariar verbas, do que pedir aos fãs dinheiro para sustentar os discos das bandas.

“O crowdfunding é uma medida desesperada e insultuosa para a vossa audiência. Nós já contribuímos com uma quantidade suficiente de dinheiro. Qual vai ser a próxima coisa que nos vão pedir? Para lavarmos os vossos dentes?”, questionou, continuando: “[Sair em digressão] é a única opção que me resta e, felizmente, é muito boa e excitante. A única parte desagradável é quando um concerto é cancelado e a história capta a atenção, mas, se o concerto decorrer como previsto, dificilmente é mencionado”.

Na mesma entrevista, Morrissey revelou que ainda continua sem editora. “Contactei, recentemente, algumas editoras e todas elas me rejeitaram”, contou, justificando: “A música pop vive na era do marketing, o que nos leva a pessoas com níveis de competição muito baixos. É muito mais fácil livrares-te delas mal os seis meses de fama tenham evaporado”.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.