Numa volta pelo recinto, pelas 17:30, hora a que começou o primeiro concerto do dia, a Lusa encontrou vários estreantes no SBSR, que este ano regressa a Lisboa, após quatro anos no Meco.

O festival dura três dias, mas Fátima, de 54 anos, só vem hoje, por causa de Sting, que nunca viu ao vivo. Uma estreante em festivais de Verão, considera o recinto "muito bem organizado e arranjado".

Filomena, de 45 anos, partilha a opinião quanto ao recinto: "o espaço está bem conseguido". Tal como Fátima, Filomena é também uma estreante no SBSR e em festivais de Verão. A razão para esta primeira vez: Sting.

O músico britânico foi também a razão para Luís Godinho, de 51 anos, se estrear hoje no SBSR. Com algum receio, por causa do calor que está hoje em Lisboa, Luís ficou agradavelmente surpreendido com o recinto. "Tem sombras e algumas comodidades. Julguei que ia passar um bocado mal com o sol e o calor, mas as condições são boas", referiu.

Acabados de chegar ao recinto, Carla e Pedro, ambos com 45 anos, ficaram bem impressionados com o que viram. "Parece bem organizado, tem muita variedade de comida, deram-nos indicações precisas", disse Carla. O concerto que querem ver hoje: "Sting, sem dúvida".

Mas nem só de estreantes vive o festival. José Peres, de 22 anos, esteve em 2011 no Meco e regressou este ano, por causa de Sting, "um grande nome da música", e por causa da Banda do Mar e Blur.

Apesar de estar com "algum receio com o MEO Arena [onde está um dos palcos]", porque "não é muito ambiente de festival", destaca o facto de o recinto ser "muito agradável" e ter "muita sombra". "Não tenho pó na minha cara, que é o que me lembro do Meco", disse.

Inácio, de 52 anos, estreia-se hoje no SBSR, mas já esteve noutros festivais. "O recinto é maravilhoso, fantástico. Foi muito bem escolhido", disse. Hoje quer ver Sting e Noel Gallagher, o segundo é também a atuação mais aguardada para um dos filhos de Inácio, António, de 14 anos. Já o outro filho, Mário, também com 14 anos, prefere os Milky Chance.

As amigas Marta e Carolina, de 16 e 17 anos, estão também pela primeira vez no SBSR, mas, ao contrário da maioria, não estão ali por Sting, mas sim pelos The Vaccines e Florence and the Machine.

O SBSR celebra vinte anos de existência, com o lema: "O rock voltou à cidade", já que voltou a mudar de localização, trocando o espaço arenoso, perto da praia do Meco (Sesimbra), por um recinto entre o Pavilhão de Portugal e o Meo Arena, na zona oriental de Lisboa.

Até sábado, o festival contará com cerca de 50 concertos repartidos por quatro palcos. A lotação no recinto foi fixada em 20.000 pessoas por dia.

Por causa da nova lei de venda e consumo de álcool, a organização disponibilizará uma pulseira - não obrigatória - para maiores de 18 anos, mediante apresentação de identificação.

@Lusa

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.