Só agora, após um intenso dia de praia, os festivaleiros começam a abandonar as suas tendas e a dirigir-se para o recinto do festival. Afinal, o concerto dos Flaming Lips – um dos mais aguardados da noite – está prestes a começar.

Pelo palco principal – local onde a banda actua por volta das 22h35 – já passaram, neste primeiro dia do certame alentejano, Maria Gadú e Bomba Estéreo, dois projectos musicais que conseguiram, apesar da reduzida assistência, cativar quem já se encontrava no recinto para os receber, com duas performances energéticas e interactivas.

Pelo palco Sapo Positive Vibes, que reúne, neste festival, uma considerável legião de adeptos, dão-se, agora, as boas-vindas a Tarrus Riley, sucessor de Richie Campbell no alinhamento deste espaço. É lá que se concentram grande parte dos festivaleiros, neste momento, aliciados pela promessa de Campbeel, que assegurou um óptimo concerto por parte do seu sucessor em palco. Seguem-se, às 00h15, os Israel Vibration – um grupo já repetente neste evento, sempre muito aguardado pelos amantes das sonoridades reggae -, depois dos quais actuam Lyre Le Temps.

No palco Planeta Sudoeste Jogos Santa Casa os The Very Best dão início, neste momento, à última actuação da noite. Márcio Local e Rye Rye actuaram às 20h05 e 20h50, respectivamente, protagonizando um arranque morno para este local dedicado às sonoridades alternativas.

O espaço Groovebox, responsável por entreter os mais resistentes até ao sol nascer, ainda não abriu as suas portas. Kruder e Dorfmeister encarregar-se-ão da sua abertura às 23h45.

Não percas as próximas actualizações. As melhores fotos do festival estão prestes a chegar!

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.