Portugal sempre foi um país acolhedor para as bandas. Os Suuns sabiam disso, e, em jeito de pré-pagamento, deram um excelente espetáculo num Musicbox que, a dada altura, parecia demasiado pequeno. Os canadianos fizeram a sua estreia em solo nacional da melhor maneira, cativando através das sonoridades sinth, misturadas com as eletrizantes guitarras, e com um monstruoso Ben Shimey que, a partir do momento em que subiu ao palco, se apresentou metamorfizado, exibindo e sentindo como poucos a música e deixando-se levar ao sabor desta.

Ivvvo, aka Ivo Pacheco, tinha como responsabilidade o devido aquecimento do público. Em palco, aproveitou para apresentar o seu mais recente EP, “Her e Four U| A R A S”, e, com uma sonoridade que entrava em vários espectros e os remisturava, deu um excelente mote para a noite em questão. Um dubstep diferente, que recordava os primórdios da formação do género, foi o cardápio apresentado.

Com a sala já composta, pouco antes da entrada dos canadianos em palco, decidimos apurar as expetativas dos espetadores. A maioria dos presentes era fã recente do grupo que, por intermédio de amigos ou da Internet, tropeçou nos Suuns. No Musicbox, iriam fazer a prova dos nove. Outros tinham deixado a sua noite ao acaso, saindo-lhes na rifa um excelente espetáculo, melhor quase impossível para quem deixa a sua sexta à noite entregue ao destino.

Com uma considerável ovação, os Suuns sobem ao palco e entram logo num comboio desenfreado de animação. O bate o pé, a dança ritmada e a voz de Ben shimey insistiam em coligar-se de uma maneira incrível, deixando visível, no rosto das pessoas presentes, um certo esgar de felicidade.

O álbum “Zeroes QC” foi assim mostrado ao público português, não como um mero produto numa montra, mas sim como um “pacote de viagens” que transplantou e exaltou tudo e todos em temas como Arena, Gaze ou Armed for Peace.

Com pontuada loucurae com traços claramente minimalistas, o carisma de Shimey subia à medida que este arrancava freneticamente as cordas de sua guitarra, recordando em dados momentos os espasmos de um rock’n’roll extasiante. “Pie IX” serviu de momento da noite, denotando uma banda confortável com a sua sonoridade e estimulando ainda mais um público que calorosamente recebeu os “Suuns” e se propôsa seguir viagem com os mesmos.

Em “Up past the nursery”foi possível ver alguns dospresentes a arranhar a letra e a vibrar com a faixa, mas foi Shimey que, através da sua prestação quase esquizofrénica, contagiou público e palco. Resultado: um excelente concerto, um público de barriga-cheia, num spot que não poderiater sidomais adequado para a sua estreia em terras lusas.

Os “Suuns” passaram por 12 cidades europeias durante a sua ultima “mini-tour” e, após o concerto, seguiram para o Porto,onde encerraram, juntamente com os Battles,o a edição 2011 do Optimus Clubbing.

Jorge Dias

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.