«Pretendia há muito fazer um repertório original, que correspondesse à nossa memória musical, mas fosse algo de novo e daí esta formação instrumental que inclui bateria, percussão, guitarra, acordeão e contrabaixo», referiu Teresa Salgueiro.

«O Mistério» corresponde à vontade da intérprete de integrar uma oficina de canções, «compondo música de raiz» com o grupo de músicos que a acompanham e para a qual escreveu as letras.

O álbum foi coproduzido por Teresa Salgueiro, Rui Lobato e António Pinheiro da Silva, engenheiro de som e produtor musical com quem a cantora partilhou os primeiros dez anos de gravações e concertos da sua carreira.

O disco integra 17 temas, dois deles instrumentais, e cada um «partiu de uma ideia musical, um ritmo, uma percussão harmónica, uma melodia da guitarra ou do piano, começando-se depois a trabalhar verdadeiramente em conjunto à volta dessa ideia».

O passo seguinte foi de Teresa Salgueiro, que escreveu a «melodia de voz à volta da qual se trabalhou na estruturação dos temas».

«Só no final surgiram as palavras, apesar de, desde o início, cada um dos temas me sugerir um assunto, sabia assim o que ia escrever em cada um deles, porque a música me sugeria uma tradição, uma emoção», contou.

O desafio para escrever foi feito «por um amigo», o que a levou a escrever para si própria e Teresa Salgueiro afirma-se «satisfeita com o resultado». Um processo que foi «prazeiroso e deafiante», disse.

«A batalha» abre o CD e do seu alinhamento constam temas, como «A máscara», «Ando entre portas», «A espera» ou «A estrada».

O álbum foi gravado em agosto do ano passado, no convento de Arrábida do século XVI.

Em palco, com Teresa Salgueiro, que canta e toca piano, vão estar Carisa Marcelino, no acordeão, Óscar Torres, no contrabaixo, André Filipe Santos, na guitarra, e Rui Lobato, na bateria, percussão e guitarra. A artista define-se como «porta-voz de um grupo que assume toda a criação com grande cumplicidade».

Teresa Salgueiro, 42 anos, estreou-se em 1986, nos Madredeus liderados por Pedro Ayres Magalhães. Em 2006 fez a primeira tentativa de um disco a solo, com a edição do álbum «Obrigado». No ano seguinte gravou dois álbuns em parceira com o Septeto João Cristal, «Você e Eu», e com o Lusitânia Ensemble, «La Serena».

Em 2007, a convite do compositor polaco Zbigniew Preisner, participou como solista no álbum «Silence Night and Dreams». Em 2008, com o Lusitânia Ensemble, gravou o disco «Matriz», uma homenagem ao seu avô, tendo assinado o trabalho como Tereza Salgueiro.

Este disco foi já apresentado em Itália, Eslovénia, Espanha, Sérvia, Montenegro, México e Reino Unido e “foi pensado especificamente para ser reproduzida ao vivo”.

SAPO com Lusa

Teaser de "O Mistério":

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.