Outro momento alto reservado para este ano é a edição do quarto álbum de originais, cujo ponto de partida é uma viagem à Índia, onde o grupo foi convidado a tocar, em Agosto de 2009, nos Himalaias, a 3500 metros de altitude.

Eis o plano das festas para dia 9:

SALA 3
22h00 - projecção do documentário "Terrakota noTopo do Mundo- Diário da Viagem aos Himalaias", realizado por Pedro Coquenão.

SALA 1
23h00 - espectáculo de celebração dos 10 anos, com a participação de convidados como Francisco Rebelo, João Gomes e Nuno Reis (Cool Hipnoise), Trinta e Kiko (Kumpania Algazarra), entre outras surpresas.

Neste momento, os Terrakota encontram-se na fase final de misturas do seu quarto álbum, cozinhando novos pratos e usando cada vez mais especiarias na procura de um som próprio, orgânico e sem fronteiras. Este próximo disco propõe uma viagem que parte do Oriente e segue para Ocidente, através do deserto, rumo ao Senegal. Pelo caminho, cruza-se com muitas etnias africanas no seu percurso de «djagandjay» até Angola, onde apanha um navio negreiro até ao Caribe com escala no Brasil.
Aedição do disco a nivel mundial está prevista para o princípio do Outono.

Novo single e videoclip em breve

O primeiro single «World Massala» e respectivo videoclip serão conhecidos muito em breve. Trata-se de um groove punjabi reggae construído em cima duma ragga clássica indiana (rag Malkauns do mestre Gurugi Jamini Das). No videoclip, a banda move-se de rickshaw (mototaxi) nas multi-povoadas ruas de Nova Delhi.

O tema é um apelo à aceitação da multiculturalidade em toda a sua plenitude. Para o cantor Júnior, «a multiculturalidade é um pilar do desenvolvimento social da humanidade. Neste tema o reggae faz uma ponte entre a India clássica do cantor carnático Mahesh Vinayakram e a India folklorica dos Rajasthan Roots.»
A cantora angolana Romi Anauel aponta para uma sociedade mais sensivel e feminina defendendo «o regresso a valores intemporais de ligação entre as pessoas e a natureza seguindo o rio das leis naturais da vida. A felicidade não vem de fora mas de dentro de cada um».

Em 2007, com a edição do seu auto-produzido terceiro álbum, «Oba Train», os Terrakota ganharam mais destaque dentro da world music.

O disco foi unanimemente elogiado e considerado o melhor do grupo, tendo levado o colectivo numa preenchida «Oba Train tour» por mais de 2 anos, que passou pelos maiores festivais europeus: Etnosur, La Mercé e Mercat de Vic (Espanha), Couleur Café, Polé Polé e Esperanzah (Bélgica), Amsterdam Roots (Holanda), Exit Festival (Sérvia), Rototo Sunsplash (Itália), Babel Med (França) entre outros.

Teaser do novo álbum:

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.