A 13.ª edição deste festival de música moderna portuguesa, que decorre no auditório da Casa das Artes, vai apresentar dez propostas musicais, abrindo com a atuação de The Legendary Tigerman.

No fim de semana seguinte, a 14 de fevereiro, atua Rita Redshoes, e no dia 21 é a vez de Mundo Segundo. A fechar aquele mês, dia 27, atuam os Dirty Coal Train e os Salto.

O mês seguinte, março, começa com o concerto de Capicua no dia 6 e prossegue dia 14 com a prestação de Tiago Bettencourt, que se faz acompanhar em palco de Pedro Gonçalves dos Dead Combo, Tiago Maia e João Lencastre.

A 20 de março, sobem ao palco da Casa das Artes os Big Red Panda e os Bizarra Locomotiva.

A edição 2015 do festival de música moderna portuguesa encerra a 28 de março com os Scream4Revolution e com Pedro & Os Lobos.

Para o diretor da Casa das Artes e programador do festival, Nuno Soares, o "primeiro festival do ano é uma original mostra de música moderna portuguesa, traduz a "simbiose entre consagrados e iniciados, o que faz de cada cartaz, e das suas oito datas repartidas por todos os fins-de-semana de fevereiro e março, um momento único".

Segundo Nuno Soares, "os diferentes projetos musicais atravessam sonoridades profundamente diversas e alinhadas no sentido de um público abrangente e heterogéneo, que reconhece, cada vez mais, o cariz diferenciador e único deste evento".

O programa do segundo fim de semana do festival, a 14 de fevereiro, incluirá antes do concerto de Rita Redshoes a projeção do documentário intitulado "Uivo", do realizador Eduardo Morais, sobre a vida do radialista António Sérgio. Será ainda inaugurada uma exposição fotográfica que retrata alguns dos momentos da edição anterior.

@Lusa

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.