Cocker tem, nos últimos anos, investido o seu tempo no seu trabalho como DJ na BBC 6 Music, no seu trabalho como editor-geral na Faber, bem como na reunião dos Pulp, que levou a banda de Sheffield a atuar, entre 2011 e 2012, em festivais e salas de espetáculos um pouco por todo o mundo. O vocalista pretende, contudo, dedicar o resto do seu ano à composição, de forma a descobrir se tem, ainda, “algumas canções interessantes por escrever”.

Afirmando-se “110 por cento” comprometido com a música, Jarvis Cocker contou ao “The Guardian”: “Quer seja para impressionar raparigas, ou outra coisa qualquer, a música tornou-se a minha forma de expressar-me, por isso este ano vou fazer um intervalo do meu programa de rádio para descobrir se ainda tenho algumas canções por escrever ou se já as escrevi todas”.

Em entrevista ao “The Guardian”, Cocker falou ainda sobre o sucesso da recente reunião dos Pulp: “Foi bastante bom porque conseguimos alguma distância das canções e não estávamos a tentar impingi-las às pessoas. Passámos muito tempo em quartos horríveis e sujos sem aquecimento, a tentar escrever canções, debatendo-nos no escuro, basicamente, e de alguma forma, no processo, escrevemos coisas que continuam a soar bem. Logo, foi bom percebermos que não desperdiçámos toda a nossa juventude – que fizemos algo com um pouco de vida e energia”.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.