Segundo a editora 2020, o autor João Reis traduziu "As Aventuras de Huckleberry Finn", "um dos livros fundadores — e mais polémicos — da literatura norte-americana", publicado em 1884 e uma sequela de "As Aventuras de Tom Sawyer", como escreveu na introdução.

Para o tradutor, a sociedade descrita por Mark Twain "tinha por base, em grande parte, a violência e o medo", "que marca ainda hoje" os Estados Unidos.

"O Jardim Secreto", da escritora Frances Hodgson Burnett, publicado em 1911, foi novamente traduzido por Carla Maia de Almeida.

"É lícito ver no enredo de 'O Jardim Secreto' um símbolo de transformação e renascimento sobre o qual Frances Hodgson Burnett decalcou o seu compromisso com a escrita e a vida. Todas as suas convicções místicas e espirituais; a sua fé nos progressos da ciência e da medicina; a crença naquilo a que hoje chamamos o 'pensamento positivo'; a exaltação pós-romântica da natureza: todos esses temas convergem para estas páginas", escreveu a tradutora no prefácio.

Os dois títulos são editados este mês na chancela Fábulas da editora 2020.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.