António Alves Vieira, ator e ativista LGBTI, morreu no passado sábado, dia 11 de agosto, confirmou o site Esquerda.net. Segundo A Verdade, jornal de Marco de Canaveses, terra natal do jovem de 30, o ator foi encontrado morto na sua casa, em Vila Nova de Gaia.

De acordo com o site do Bloco de Esquerda, António Alves Vieira frequentou o curso de interpretação na Academia Contemporânea do Espetáculo, no Porto e estudou na Escola Jacques Lecoq, em Paris. Trabalhou como ator em várias companhias de teatro - Teatro do Bolhão, o Centro Dramático de Viana/Teatro do Noroeste, Teatro das Beiras, Terra na Boca.

O jovem de 30 anos participou em vários filmes, como “A rapariga da máquina de filmar”, e em séries e novelas na televisão, como “Rosa Fogo”, da SIC.

"O Bloco de Esquerda expressa o seu profundo pesar à família, amigos, camaradas e a todos os ativistas que cruzaram os seus caminhos com o António. A luta pela emancipação fica hoje mais pobre, mas o António servirá como inspiração para os combates do futuro", frisa o BE no site oficial.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.