De acordo com a programação anunciada, a pianista irá interpretar cinco concertos, com vários convidados, "que irão reinventar o espírito das famosas 'Schubertiades'", os eventos criados por artistas e amigos de Schubert em torno das sua composições, no início do século XIX.

Entre os convidados já anunciados desta série de concertos em Belgais estão o pianista arménio Ashot Khachatourian, a 6 e 7 de março, e o pianista israelita Matan Porat.

O ciclo dedicado a Shubert arrancará a 7 de fevereiro.

"Com grandes obras de música de câmara, peças para piano e 'lieder' que dialogam com textos literários, estes concertos recriam os momentos de partilha, convívio, intensidade poética e espiritual que foram as 'Schubertiades'", refere o centro cultural.

Franz Schubert morreu em 1828, com 31 anos, deixando centenas de composições - sinfonias, sonatas, música sacra, óperas - que o colocam entre os mais importantes autores do período romântico.

Maria João Pires, 74 anos, fechará 2019 no Centro de Artes de Belgais com um concerto, no domingo, em diálogo com o violinista Augustin Dumay.

Em 2020, a pianista fará ainda o terceiro concerto programado na temporada 2019/2020 da Fundação Calouste Gulbenkian, a 21 de março, em Lisboa, já esgotado, e que se junta aos que já deu a 23 de setembro e a 13 de novembro deste ano.

Maria João Pires, a mais internacional e reputada das pianistas portuguesas, foi escolhida pela Associação da Imprensa Estrangeira em Portugal (AIEP) como personalidade do ano 2019.

Em 2018 reativou e renovou o projeto cultural Centro de Artes de Belgais, em Escalos de Baixo, Castelo Branco, disponibilizando retiros musicais, espaço para atuações e oficinas de música.

Há ainda uma valência de alojamento e de produção de azeite, como se lê na página oficial.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.