Devido às medidas de isolamento e distanciamento social, as rotinas de milhões de pessoas de todo o mundo alteraram-se radicalmente. A forma como ouvimos música também mudou nas últimas semanas, nomeadamente através dos serviços de streaming.

De acordo com o Spotify, há menos pessoas a usarem a plataforma no carro e, com o aumento do teletrabalho, há cada vez mais subscritores a utilizar o serviço em computadores, televisões e consolas de jogos.

O serviço de streaming avança ainda que também houve um aumento nas listas de reprodução com temas sobre culinária e tarefas domésticas. "As pessoas estão a concentrar-se principalmente nas tarefas domésticas e familiares, em vez de procurarem músicas destinadas a encontros. Os podcasts de auto-aperfeiçoamento (bem-estar, meditação) também estão a registar um aumento", avança o serviço de streaming.

Smartphone Apps

De acordo com o Spotify, entre 19 e 25 de março uma das canções que mais cresceu em número de reproduções foi "Don’t Stand So Close to Me", dos The Police - o tema registou um aumento de 135% de reproduções nas últimas semanas.

Podcast de notícias

De acordo com o comunicado do Spotify, a procura por podcasts de notícias aumentou nas últimas semanas - "Coronavirus: Fact vs. Fiction" (CNN), "Coronavirus Global Update" (BBC) e "Don’t Touch Your Face" (Foreign Policy) são alguns dos destaques.

Para responder à procura, o serviço de streaming criou uma página dedicada a todos os podcasts sobre a COVID-19. 

Música para adormecer as crianças

"Neste momento, os pais estão a enfrentar um novo desafio: manter os filhos seguros e entretidos - e talvez até ajudá-los a aprender algumas coisas - enquanto tentam fazer o seu próprio trabalho", lembra o Spotify. "Por isso, registámos um aumento no streaming de conteúdo para crianças e famílias, principalmente músicas para ajudar as crianças a dormir", revela o serviço de streaming, acrescentando que a música infantil e clássica têm aumentado nas últimas semanas.

Canções mais calmas

Em comunicado, o Spotify avança que ouviste têm adicionado às suas playlists canções relaxantes - "o que significa que são temas mais acústicos, menos dançantes e com menos energia do que as músicas adicionadas anteriormente".

Indústria musical cresce 5,9% em 2016. Mercado online já representa 50% das vendas

"Além disso, as músicas tendem a ser mais instrumentais", apresenta o Spotify.

Artistas que fazem concertos em direto conquistam mais reproduções

Agora que as digressões ao vivo foram adiadas, muitos artistas estão a realizar concertos virtuais e em direto nas redes sociais. "Posteriormente, os ouvintes vão até ao Spotify para ouvir os artistas - dando um impacto semelhante ao que os artistas normalmente têm depois dos concertos ao vivo", explica o Spotify.

Chris Martin deu um concerto a partir de casa: veja aqui o direto do vocalista dos Coldplay

Playlists para manter a forma

Os podcasts de saúde, fitness e lifestyle têm conquistado mais ouvintes no serviço de streaming. As listas de reprodução dedicadas ao exercício também têm crescido nas últimas semanas, destacando-se as playlists dedicadas ao ioga, sons da natureza e meditação.

Das varandas para o Spotify

Um pouco por todo o mundo, os moradores têm cantado nas janelas das suas casas. Segundo o Spotify, "as canções que as pessoas cantam nas varandas" têm crescido na plataforma.

Por exemplo, dois dos temas cantados em Itália subiram no serviço de streaming: "Abbracciame" registou um aumento de 820% e "Azzurro" cresceu 715%.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.