A edição de 2020 do Festival Eurovisão da Canção não se vai realizar, confirmou a organização em comunicado enviado à imprensa. As semifinais e a final do concurso estavam agendadas para maio, em Roterdão (Países Baixos).

A União Europeia de Radiodifusão refere que ao longo das últimas semanas foram “exploradas várias opções alternativas que permitissem que o concurso fosse por diante”, mas a “incerteza gerada pela transmissão da doença Covid-19 pela Europa – e as restrições postas em prática pelos governos dos participantes e pelas autoridades holandesas – fez com que fosse tomada a difícil decisão de que é impossível continuar com o evento ao vivo como planeado”.

"Estamos tão comovidos quanto o facto de o Festival da Eurovisão não se poder realizar em maio e sabemos que toda a família Eurovisão, em todo o mundo, continuará a oferecer amor e apoio um ao outro neste momento difícil", diz a organização.

No mesmo comunicado, a organização refere que vão ser mantidas discussões entre todas as partes envolvidas, incluindo a cidade de Roterdão, sobre o local de acolhimento do evento em 2021.

A organização explica que será ainda decidido se os artistas selecionadas por cada país vão ou não subir a palco em 2021. "Os artistas selecionados poderão tocar as suas canções no próximo ano? Isso será discutido com o Grupo de Referência e as emissoras participantes, e é uma decisão que será comunicada posteriormente", explica a organização.

É a primeira vez que o concurso não se realiza em 65 anos. "Temos muito orgulhoso do Festival Eurovisão da Canção, que durante 64 anos têm unido pessoas por toda a Europa. Estamos profundamente desiludidos com esta situação. A European Broadcasting Union, em conjunto com a NPO e a cidade de Roterdão, vai continuar as conversações para perceber se é possível organizar o Festival Eurovisão da Canção em Roterdão em 2021", frisa Jon Ola Sand, supervisor executivo do evento, no comunicado.

Veja o comunicado de Jon Ola Sand:

"Quero agradecer a toda a gente que esteve envolvida no processo de organizar um grande festival da Eurovisão este ano. Infelizmente, não foi possível devido a factores para lá do nosso controlo. Lamentamos muito esta situação mas podemos prometer: a Eurovisão vai regressar mais forte do que nunca", garante.

No site oficial, a organização responde ainda a várias questões dos fãs do festival - veja aqui.

No ano passado, Portugal foi representado no Festival Eurovisão da Canção, que decorreu em Israel, pelo tema “Telemóveis”, composto e interpretado por Conan Osíris. Este ano, Elisa e Marta Carvalho iriam apresentar "Medo de Sentir", em Roterdão.

"Lamentamos muito, mas sabemos que a saúde de todos é o que importa", Elisa

"Dada a corrente situação, a produção da Eurovisao decidiu cancelar o espetáculo que aconteceria em maio. Lamentamos muito, mas sabemos que a saúde de todos é o que importa. Cuidem-se", escreveu Elisa na sua conta no Instagram.

"O Festival Eurovisão da Canção 2020 foi cancelado. Pelo bem de toda a comunidade, e pela saúde de todos. Mesmo assim, Portugal teve o seu próprio Festival da Canção, que para mim, tem mais valor. É o meu país. Obrigada a todos pelo apoio a esta canção. Acompanhem o trabalho da maravilhosa Elisa. Ela merece. Por aqui, tudo continua. Porque nada, mas mesmo nada, pode parar o que viemos ao mundo para fazer. Música", escreveu Marta Carvalho nas redes sociais.

Depois da final em Elvas, a vencedora do Festival da Canção 2020, Elisa, considerou “uma honra” representar Portugal no Festival da Eurovisão da Canção, sublinhando que a vitória alcançada era “um sonho tornado realidade”.

O tema de Portugal, que competiu na primeira semifinal, não foi apurado para a final do concurso.

Este ano seria a 65.ª edição do concurso, no qual Portugal participou a primeira vez em 1964, tendo entretanto falhado cinco edições (em 1970, 2000, 2002, 2013 e 2016).

Entre 2004 e 2007, inclusive, e em 2011, 2012, 2014 e 2015, Portugal falhou a passagem à final.

Portugal venceu pela primeira vez o Festival Eurovisão da Canção em 2017, com o tema “Amar pelos dois”, interpretado por Salvador Sobral e composto por Luísa Sobral. Na sequência da vitória, Lisboa acolheu, no ano seguinte, pela primeira vez o concurso.

A escolha de Lisboa como cidade que iria acolher o Festival Eurovisão da Canção em 2018 gerou na altura reclamações por parte de vários autarcas.

Nesse ano, a RTP anunciou que a final do Festival da Canção passaria a realizar-se sempre numa cidade diferente. Guimarães, em 2018, foi a primeira, e Portimão, no ano passado, a segunda.

No entanto, a primeira vez que o Festival da Canção se realizou fora de Lisboa foi em 1983, no Coliseu do Porto, tendo depois disso passado por locais como Funchal (1987), Évora (1989) e Santa Maria da Feira (2001).

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.