“Invadidos por um sentimento de profunda tristeza informamos que, devido à pandemia da covid-19, não se irá realizar a edição de 2020 do Quintanilha Rock”, divulgou a organização na página oficial do evento, nas redes sociais.

A organização é da ArtiColado Associação Cultural que justifica a decisão de cancelar a edição do festival, que se realiza há quase duas décadas, “em consonância com as diretrizes e recomendações das entidades competentes”.

“Apesar do ambiente de incerteza relativamente à extensão e impacto desta pandemia, é inegável que vivemos tempos conturbados e de exceção que exigem atitudes preventivas e responsáveis na defesa do interesse comum e da saúde pública”, sustenta.

A associação assume “o compromisso de, vencida esta batalha, começar a trabalhar com o mesmo empenho na próxima edição, que assinalará os 20 anos do Quintanilha Rock”.

A edição deste ano estava agendada para o fim de semana de 3 a 5 de julho, como habitualmente no parque do Colado, junto ao rio Maçãs, que faz a fronteira entre Portugal e Espanha e que junta festivaleiros e artistas dos dois lados da raia.

“Faltam palavras para agradecer a todos os artistas, parceiros institucionais, patrocinadores, público, comunidade local e amigos que connosco partilharam, ao longo destes vários meses de preparação do festival, uma vontade verdadeiramente inspiradora de realizar um evento inesquecível”, refere a organização.

A associação deixa ainda “uma palavra de coragem e solidariedade a todos os artistas, técnicos, promotores e demais agentes e profissionais do setor cultural que viram o inferno abater-se sobre as suas carreiras, já de si, precárias e vulneráveis”.

Deixa também a indicação de que os bilhetes adquiridos para o festival são válidos para a edição de 2021.

Para os que quiserem ser reembolsados, a informação é de que “após o levantamento do estado de emergência, o reembolso dos bilhetes pode ser feito nos locais onde os mesmos foram adquiridos”.

Os últimos números oficiais apontam para perto de uma centena de casos confirmados no distrito de Bragança e três mortes de pessoas na região com coronavírus.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 246 mortes, mais 37 do que na véspera (+17,7%), e 9886 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 852 em relação a quinta-feira (+9,4%).

Dos infetados, 1058 estão internados, 245 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 68 doentes que já recuperaram.

Mais informações sobre o COVID-19.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.