Perante mais de 300.000 pessoas, segundo cálculos dos organizadores, participaram o colombiano Maluma, a mexicana Paulina Rubio, o porto-riquenho Luis Fonsi, o espanhol Alejandro Sanz, os venezuelanos Chino e Nacho, entre outros artistas.

No fim do espetáculo, o opositor Juan Guaidó, reconhecido presidente interino da Venezuela por cerca de 50 países, apareceu no palco, apesar de uma ordem da Justiça o impedir de deixar o seu país.

Ao som de "Imagine", canção emblemática de John Lennon, Branson pediu "liberdade" para a Venezuela, depois de denunciar a queda da transmissão em canais que transmitiam o evento no país.

O espetáculo aconteceu na ponte internacional de Tienditas, bloqueada por militares venezuelanos para impedir a entrada de ajuda doada pelos Estados Unidos e os seus aliados.

No lado venezuelano da ponte, o governo de Nicolás Maduro também convocou um espetáculo. O mandatário denuncia que a ajuda esconde um plano liderado pelos Estados Unidos para invadir militarmente a nação petroleira.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.