A edição de 2017 do NOS Alive já arrancou. As portas do festival abriram às 15h00 em ponto e milhares começaram de imediato a fazer o reconhecimento ao terreno. É o caso de Patrick, Daryl e de Jordan, três jovens que vieram diretamente de Gibraltar para o Passeio Marítimo de Algés, em Oeiras, onde decorre o festival até sábado.

A caminho do NOS Alive, os três festivaleiros explicaram ao SAPO Mag que saíram de Gibraltar na terça-feira à noite. No total, foram 645 km e mais de seis horas ao volante - e ao volante vinha um dos pais dos jovens. A maratona é justificada para ver The Weeknd, Depeche Mode, The xx, Imagine Dragons e, especialmente, Foo Fighters. "É a minha quarta vez no NOS Alive. Em janeiro ou fevereiro, decidimos que tínhamos de vir este ano quando foram anunciados os Foo Fighters. Foi muito fácil comprar os bilhetes porque ainda não estavam esgotados", contou Patrick Murphy, jovem de 20 anos.

Durante a viagem, os três jovens conheceram um outro festivaleiro numa das paragens de repouso. "Parámos para descansar e conhecemos um homem de 50 anos que também estava a caminho do Alive, mas vai acampar. Nós ficámos num hotel em Lisboa", contam.

Os festivaleiros chegaram um dia antes do arranque do NOS Alive a Lisboa e aproveitaram para passear pelo centro da cidade. Mas nos próximos três dias vão passar todo o dia no festival, parando apenas para dormir.

Apesar de gostar de vir ao NOS Alive como festivaleiro, Patrick Murphy confessa que o seu grande sonho é atuar no Passeio Marítimo de Algés. O jovem é membro da banda The Modern Strangers, que este ano atuou no BBC Big Weeknd, no Reino Unido.

Durante três dias, em sete palcos, dezenas de artistas vão animar milhares de festivaleiros que chegam a Oeiras dos quatro cantos do mundo - segundo a organização, este ano foram vendidos mais de 21 mil bilhetes fora de Portugal. "Há milhares de estrangeiros que vêm a Portugal só por causa dos festivais de verão", explicou Álvaro Covões, diretor-geral da promotora Everything Is New, ao SAPO Mag.

"As pessoas compram o seu bilhete com antecipação para vir ao NOS Alive. É bom. Acho que é bom até para o mercado - para o mercado dos festivais, isto é um fenómeno novo porque os festivais de grande dimensão não esgotavam, apesar de terem muito público. Portanto, estamos a iniciar um ciclo novo em que os festivais também esgotam e significa que isso vai dar sustentabilidade a uma área importantíssima da nossa economia", explica o diretor da Everything Is New, acrescentando que "os festivais de verão são um produto absolutamente fantástico para valorizar o destino Portugal", frisa.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.