Faltam menos de 52 horas para o arranque da edição de 2017 do NOS Alive. Na manhã desta terça-feira, 4 de julho, no Passeio Marítimo de Algés, em Oeiras, ainda se ultimam alguns pormenores: quinta-feira, a meio da tarde, as portas abrem e tudo tem de estar pronto para receber 55 mil festivaleiros em dia do evento.

Os sete palcos do festival já estão praticamente montados. Falta apenas colocar algumas luzes e material de som. Depois, é ligar tudo e que comece a festa: durante três dias, o NOS Alive vai receber mais de 100 concertos - há The Weeknd, Foo Fighters, Depeche Mode, The Kills e muito mais. Haverá música para dançar, saltar, cantar e aproveitar.

Veja na galeria as imagens da visita:

A área em frente ao palco principal tem capacidade para receber 55 mil pessoas, explicou Álvaro Covões ao SAPO Mag. Mas os concertos dos restantes palcos também seduzem os festivaleiros - do palco Heineken ao Coreto by Arruada há dezenas de concertos para ver.

Além das infraestruturas dos palcos, há dezenas de espaços que precisam de estar prontos até quinta-feira. É o caso da zona VIP, este ano com uma decoração mais virada para o rock. Em conversa com os jornalistas, Rita Torres Baptista, da NOS, explicou que foram necessárias 65 toneladas de ferro para a construção.

A pensar nos festivaleiros que não podem subir até à varanda da área VIP, foi instalado um elevador de 11 metros de onde será possível ter uma vista de 180º.

No recinto estará ainda instalado um hospital de campanha, um posto móvel da PSP e uma área especial para grávidas.

Outras das áreas que despertam a curiosidade do público é o backstage. Na visita guiada, a organização explicou que há diferentes tipos de camarins e que todos eles serão decorados até quinta-feira. Sobre as exigências dos artistas, Álvaro Covões revelou que não há pedidos extravagantes. "Se pedem 150 toalhas é porque é uma equipa de 100 pessoas e todos precisam de tomar banho. Não é uma exigência, é uma necessidade", frisou.

Na visita de imprensa, a organização do NOS Alive explicou ainda que não serão usados copos recicláveis, ao contrário do que acontece com outros eventos pois, segundo os dados, os copos de plástico descartável têm um impacto menor no ambiente, podendo ser reciclados - foram colocados vários pontos de recolha de copos no recinto. O plástico acumulado servirá para construir material para a edição de 2018.

Até quinta-feira, dezenas de trabalhadores repartem-se para a finalização dos sete palcos e de todas as estruturas instaladas no Passeio Marítimo de Algés, que será a casa dos festivaleiros durante três dias. Vemos-nos por lá.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.