“A exposição é composta por 20 painéis, impressos em lona, e o objetivo é dar a conhecer vários textos e documentos do arquivo de Natália Correia e sobre a escritora. É uma exposição que vem diretamente da Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada”, adiantou à agência Lusa a vereadora da Cultura da Câmara de Vila do Porto, Leonor Batista.

Intitulada “Dança da solidão de mim e de outros", a mostra, que ficará patente até 28 de fevereiro, surge no quadro das comemorações regionais do aniversário de nascimento (90/95 anos) e morte (20/25 anos) de Natália Correia, e visa divulgar textos e documentos de e sobre a escritora, na sua relação com os outros.

A vereadora da única autarquia de Santa Maria sublinhou a particularidade de "os jovens estarem envolvidos nesta exposição", já que alunos do 9.º ano da Escola Básica e Secundária da ilha e da biblioteca escolar vão apresentar na inauguração trabalhos realizados nas aulas sobre a história de vida da escritora, natural de Fajã de Baixo, na ilha de São Miguel.

“Os professores de português do 9.º ano estão a trabalhar este tema e, no dia da exposição, os alunos vão abordar o tema e fica uma inauguração diferente e com riqueza de informação sobre Natália Correia", explicou ainda a vereadora da Cultura à Lusa.

Natália Correia nasceu no concelho de Ponta Delgada, em 1923, e fixou residência em Lisboa, onde morreu em 16 de março de 1993. Foi poetisa, dramaturga, romancista, ensaísta, tradutora, jornalista, guionista e editora, além de deputada.

"É importante receber este tipo de exposições que enriquecem os eventos que a biblioteca municipal disponibiliza e [que] potenciam o acesso à cultura", realçou a vereadora Leonor Batista, frisando o intercâmbio com a Biblioteca Pública e o Arquivo Regional de Ponta Delgada.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.