O Desdobra-te - Festival de Dança e Outras Artes é promovido pela PédeXumbo – Associação para a Promoção da Música e Dança, sediada em Évora, e decorre “em mais de 10 espaços” desta cidade alentejana até domingo, revelou hoje a organização.

O evento “promete quebrar estereótipos e atravessar fronteiras no contexto da dança tradicional, e não só”, segundo a PédeXumbo, que aponta diversas razões para promover este novo festival na cidade que é a sua “casa”, há mais de 20 anos.

“Porque o inverno também pode ser tempo para se dançar na rua, porque há tantos espaços bonitos por descobrir, porque também em Évora há criadores, porque queremos continuar a promover o Alentejo e porque acreditamos na importância de se estar no interior”, enumerou a associação.

A programação do Desdobra-te inclui cerca de 40 atividades, que vão passar, até domingo, por oficinas de dança para iniciados e para avançados, bailes, passeios temáticos, concertos, oficinas de artes manuais, gastronomia, espetáculos para a infância, cinema e “muitas outras surpresas”, indicou a PédeXumbo.

As iniciativas desta programação, “extensa e diversificada”, estão organizadas de forma a que o público vivencie o festival “como quem usufrui de um disco de vinil, com ‘lado A’ e ‘lado B’”, mas que “é tudo menos saudosista”.

A organização explicou que as atividades estão organizadas “em dois grupos distintos de acordo com o seu âmbito e público-alvo”, de forma a satisfazer “tanto os impulsos dos ‘habitués’ de festivais folk, como os devaneios dos curiosos que, pelo seu contexto familiar ou gosto pessoal, preferem uma experiência mais relaxada e abrangente”.

“Dois públicos com características bastante diferentes encontrarão no Desdobra-te o ‘seu festival’, mas a ideia é exatamente que se cruzem e encontrem em dobragens e desdobragens consecutivas”, frisou.

O festival arranca, na sexta-feira, às 18:00, com uma iniciativa do seu “lado B”, um concerto itinerante entre o Teatro Garcia de Resende e a Igreja de S. Vicente. A seguir, na igreja, é inaugurada a exposição de fotografia “Partituras e silêncios”, de Pablo Lopez, patente até 08 de dezembro.

Um concerto de Sebastião Antunes, bailes com os franceses Laüsa e Duo Absynthe e atividades para famílias e iniciativas relacionadas com o tema do festival são outras propostas.

Partindo do conceito de "desdobrar", fazem ainda parte da programação oficinas relacionadas com o papel, onde se poderá aprender a fazer origami, encadernação ou flores de papel, indicou a organização.

O festival, que conta com o apoio da Câmara de Évora, propõe vários outros bailes, ao longo dos três dias, e oficinas de diversos tipos de danças, nomeadamente tradicionais portuguesas, contemporânea, africanas, kizomba, valsas assimétricas, ballet, contradanças do Douro ou chamarritas, entre outras.

Um passeio por Évora e outro a S. Miguel de Machede e à Adega da Herdade de S. Miguel, da Casa Relvas, a exibição do filme “Do Céu à Terra”, documentário PédeXumbo com realização de Pedro Grenha e Rui Cacilhas, ou oficinas de gastronomia e percussão integram igualmente a programação.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.