Jesse James, um dos diretores artísticos do festival, cujo cartaz foi hoje apresentado em Ponta Delgada, destacou que, na sequência do apoio financeiro da Direção-Geral das Artes, obtido este ano, vai ser possível ter um evento ainda mais responsável, na perspetiva da melhoria da produção e de cativação de artistas.

O festival volta este ano a ter casa própria através do pavilhão Walk&Talk, numa parceira com o Mezzo Atelier, que ficará localizado em frente ao Teatro Micaelense.

Trata-se de um espaço que foi criado inspirado nas estufas de ananás da ilha de São Miguel e nas esquadrilhas das procissões açorianas, segundo Sofia Carolina Botelho, a outra diretora artística do evento, contemplando uma cantina que serve também como espaço de troca de ideias para os artistas.

Sofia Botelho sublinhou que o Mezzo Atelier quer também ser um espaço aberto que se pretende que seja vivido pelo público, em alternativa a um corpo estranho e estático colocado no espaço público.

Em termos musicais, o festival conta este ano com as presenças de Casablanca, Luís da Riveira, Lil Sosa Kane + Genes, Conan Osiris (na foto acima), Elliot Sheedy e Voyager.

O cartaz contempla, no capítulo do teatro, entre outras iniciativas, a produção “Tu de quem és?”, expressão açoriana através da qual os atores Miguel Damião, natural de São Miguel, e Lúcia Moniz revisitam a cultura, hábitos e costumes das ilhas.

O festival prevê, em termos de performances, o evento “Cortado por todos os lados, aberto por todos os cantos”, de Gustavo Ciriaco, uma criação que “convida o público a uma jornada rapsódica pelos territórios que configuram o teatro como espaço cénico, sociológico e arquitetónico”.

Manuela Marques, Maya Saravia e Margarida Andrade constituem algumas das presenças em termos de exposições do festival, que contempla ainda uma ‘summer school’, no âmbito da qual os jovens com mais de 16 anos poderão formar-se e capacitar-se nas artes, através da interação com artistas e curadores, por via do ensino informal.

O Walk&Talk vai realizar também visitas guiadas pelos eventos que o compõem com a participação dos artistas.

Além do Governo dos Açores e da Câmara Municipal de Ponta Delgada, o evento conta com o apoio de várias outras entidades públicas e privadas.

Com acesso aos concursos da Direção-Geral das Artes - que este ano se estenderam pela primeira vez às regiões autónomas -, o Walk&Talk obteve apoio, no âmbito do programa plurianual de Apoio Sustentado.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.