O evento é o palco da iniciativa Novos Talentos FNAC Música, uma mostra de nomes emergentes na música nacional. No palco principal, Capicua (Novo Talento FNAC 2012), Noiserv, Lince (Novo Talento FNAC 2016) e PZ são os cabeças de cartaz. Já no palco Novos Talentos 2017 vão atuar Monday, Flying Cages, Moda Americana, George Marvinson, Spicy Noodles e Éme.

O festival arranca às 16h00 com uma sessão de Poetry Slam, uma prática em torno da palavra, que tem na sua base várias regras que envolvem a performance e poesia original dos seus participantes.

À música juntam-se ainda espetáculos de Stand-Up Comedy, que estarão a cargo de Guilherme Duarte, autor do blogue “Por Falar Noutra Coisa”,  Hugo Subtil,  Sebastião Dutschke e de Marco Marques.

Os festivaleiros vão ter também acesso a uma Pop Up Store, onde poderão encontrar a música que ouvem ao vivo, ir a sessões de autógrafos e descobrir outras formas de cultura.

O evento é o palco da iniciativa Novos Talentos FNAC Música, uma mostra de nomes emergentes na música nacional.

Novos Talentos 2017

Os "Novos Talentos FNAC", uma coletânea anual de onde saíram nomes como eolinda, Rita Redshoes, The Black Mamba, Richie Campbell, Samuel Úria, B Fachada, Os Pontos Negros, Orelha Negra, Paus, We Trust, Capitão Fausto, Linda Martini e Best Youth, celebra este ano o 10º aniversário.

Capicua, cabeça de cartaz este ano, fez parte da coletânea Novos Talentos FNAC 2012, CD onde o seu trabalho foi editado pela primeira vez.

"Num mundo convertido a uma alegada democracia digital, a ideia de reunir uns quantos “novos talentos” poderá ser entendida como redutora e ultrapassada. No entanto, julgo que é precisamente o contrário. Perante um interminável fluxo de informação disponível à distância de um clique, é através deste tipo de edição que se contraria a massificação do gosto e se desafia a procura do novo e do diferente", considera Henrique Amaro, curador da iniciativa Novos Talentos.

"A música e os músicos portugueses merecem esse esforço de cada um para vencermos a nossa preguiça e dedicarmos um pingo de atenção ao que vai saudavelmente sendo criado na nossa rua, no nosso bairro, no nosso país", acrescenta o radialista.

Para Henrique Amaro, a edição deste ano é uma "grande continuidade de qualidade e talento em relação às edições anteriores". "A música tem de respirar. As escolhas deste ano revelam trabalhos amadurecidos, bem pensados, sólidos, e com imenso potencial", frisou, acrescentando que "a música e os músicos portugueses merecem a nossa atenção ao que é feito na nossa rua, no nosso bairro, no nosso país, e os Novos Talentos visam cumprir essa missão".

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.