“A Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música volta a encontrar-se com um dos nomes mais sonantes do jazz mundial, o inconfundível Gregory Porter”, recorda a Casa da Música em relação a um concerto que acontece dois anos depois de o mau tempo ter impedido o artista de atuar naquele mesmo espaço em Matosinhos, num espetáculo que acabou por acontecer na sala do Porto.

A Casa da Música lembra que “o cantor norte-americano, que funde elementos de jazz, blues, gospel e soul, recebeu dois Grammy Awards na categoria de Melhor Álbum de Jazz Vocal, primeiro com ‘Liquid Spirit’ em 2014 e mais recentemente com ‘Take Me to the Alley’ (2017)”.

Em 2015, Porter falou aos jornalistas, por entre ensaios na Casa da Música, para dizer que “Portugal é um lugar lindo e cheio de alma”.

“É algo que não se consegue descrever, mas sinto sempre que as pessoas são cheias de alma, a comida, o vinho, sinto-me bem quando cá estou”, disse o cantor, que venceu o Grammy para melhor disco de jazz vocal em 2014.

O cantor norte-americano reconheceu, na altura, que prefere tocar com uma orquestra, por se tratar de “uma onda de música”.

“A música pode ter mais impacto e força, de certa maneira, porque tens um bando de músicos no palco”, constatou o artista.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.