A passagem da digressão "Madame X", de Madonna, chega ao fim esta quinta-feira, dia 23 de janeiro. No total, a 'rainha da pop' agendou oito concertos para o Coliseu dos Recreios, em Lisboa, mas acabou por cancelar dois espetáculos (19 e 22 de janeiro) devido a lesões.

Nas redes sociais, a promotora Everything Is New frisou que o concerto de hoje "continua agendado". Nas redes sociais, os fãs têm confessado que receiam que a cantora norte-americana cancele mais um concerto.

Madonna iniciou a série de concertos no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, no passado dia 12. O espetáculo desta quarta-feira foi o segundo concerto cancelado pela 'rainha da pop' em Lisboa.

A digressão "Madame X Tour" arrancou em setembro de 2019 no BAM Howard Gilman Opera House, em Nova Iorque, e passou por  Chicago, São Francisco, Los Angeles, Las Vegas, Boston, Filadélfia e Miami.

A digressão "Madame X" chegou à Europa no passado dia 12, com 37 concertos em Lisboa, Londres e Paris agendados até ao final de março, depois de ter passado pelos palcos dos Estados Unidos, onde houve problemas de produção no arranque e cancelamentos no final por lesão da cantora.

Além do jovem guitarrista português Gaspar Varela, bisneto de Celeste Rodrigues - fadista de quem a artista norte-americana é admiradora -, a digressão conta ainda com a trompetista portuguesa Jessica Pina, os percussionistas Carlos Mil-Homens e Miroca Paris e o grupo feminino cabo-verdiano Batukadeiras.

Tanto o novo álbum como esta digressão são assumidamente influenciados, criativamente, pela vivência de Madonna em Lisboa nos últimos anos, onde contactou com a cultura lusófona e latina.

O 14.º álbum de estúdio da cantora, "Madame X" foi gravado ao longo de 18 meses em Portugal, Londres, Nova Iorque e Los Angeles (Estados Unidos) e que foi criativamente influenciado por Lisboa, onde tem vivido nos últimos anos.

"Lisboa é onde o meu disco nasceu. Encontrei lá a minha tribo e um mundo mágico de músicos incríveis que reforçaram a minha crença de que as músicas à volta do mundo estão todas ligadas e são a alma do universo", afirma a cantora no seu site oficial.

Feito com a colaboração do produtor francês Mirwais, o álbum "Madame X" inclui colaborações com a cantora brasileira Anitta e o músico colombiano Maluma.

Nos concertos "Madame X", que decorrem em salas mais pequenas e intimistas, Madonna desenhou um alinhamento que inclui alguns temas novos, como "God Control" e "I Rise", mas também material antigo com "Express Yourself", interpretado 'a capella', "American Life" e "Papa don't preach".

O seu último concerto do ano nos EUA, o último antes de voltar a Lisboa, tinha sido cancelado devido ao que dizia ser uma dor "indescritível".

"Quando subia a escada para cantar 'Batuka' no sábado à noite em Miami estava em lágrimas devido à dor das minhas lesões, que tem sido indescritível nos últimos dias. A cada canção que cantava, rezava para chegar à canção seguinte e aguentar o concerto. As minhas preces foram atendidas e consegui", escreveu a cantora de 61 anos nas suas redes sociais no final do ano.

"Se quero continuar a minha digressão, tenho de descansar o máximo de tempo possível para não infligir mais danos, irreversíveis, ao meu corpo. Nunca deixei uma lesão impedir-me de actuar mas desta vez tenho de aceitar que não há vergonha em ser humana e carregar no botão de ‘pausa'", acrescentou Madonna.

A primeira vez que Madonna atuou em Portugal foi em 2004, quando fechou em Lisboa a "Re-Invention Tour". No ano seguinte atuou em Lisboa na cerimónia dos prémios europeus de música da MTV, tendo regressado à capital em 2008. Em 2012 atuou no Estádio Cidade de Coimbra.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.