Em entrevista à jornalista Christiane Amanpour, na segunda-feira, a criadora de Harry Potter disse que desafiou os convidados da sua festa do 50.º aniversário, que assinalou no Halloween de 2015, a assumirem o seu próprio pesadelo. Rowling vestiu-se assim de "manuscrito perdido", o que fez com que o escrevesse, em grande parte, no vestido que usava.

“Não sei se virá a ser publicado", disse Rowling a Amanpour, "mas está neste momento pendurado num armário". O jornal The Guardian afirma que poderá vir a ser um dos vestidos a atingir um dos mais elevados valores, se for levado a leilão.

A revelação surgiu depois de a jornalista interrogar a escritora sobre a possibilidade de escrever uma história de cariz político, destinada a crianças, assegurando que não é uma história política, "no sentido partidário".

Rowling opõe-se à independência da Escócia e é uma apoiante conhecida dos Trabalhistas. Tem também assumido a crítica direta ao Presidente norte-americano Donald Trump: “It wasn’t political in a sort of party-political sense.”

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.