Ao início de tarde, a fila na porta principal do MEO Sudoeste já contava com centenas de pessoas. Com o aproximar da hora de abertura de portas, a concentração de fãs foi aumentando na entrada do recinto da Herdade da Casa Branca, na Zambujeira do Mar. O responsável pela euforia foi Shawn Mendes, o grande cabeça de cartaz da edição de 2018 do festival.

Às 23h00 em ponto, o jovem cantor de 20 anos subiu ao Palco MEO e o delírio foi imediato. Com um novo álbum na bagagem, Shawn Mendes decidiu arrancar o concerto com "There's Nothing Holdin' Me Back", do disco "Illuminate", editado em 2016, e que catapultou o lusodescendente para a fama mundial. Logo depois serviu "Nervous", tema que convidou os festivaleiros a soltar o corpo ao ritmo da batida.

VEJA AS FOTOS DO CONCERTO DE SHAWN MENDES:

"Lost in Japan", "Stiches" e "Bad Reputation" seguiram-se no alinhamento e, a cada canção, a euforia foi aumentado, assim como as lágrimas dos fãs mais apaixonados. Depois de "Ruin", Shawn Mendes arriscou uma versão de "Thinkin' Bout You", de Frank Ocean.

"Youth", "Mercy", "Where Were You in the Morning?", "Fallin' All in You" e "Never Be Alone" carimbaram o momento mais melancólico-romântico do concerto, com os abraços entres festivaleiros a multiplicarem-se e com muitas lágrimas à mistura.

 MEO Sudoeste: o concerto de Shawn Mendes em fotos
créditos: PAULO TEIXEIRA

Antes do adeus final, Shawn Mendes levou a multidão ao delírio com "In My Blood", tema que serviu de hino à seleção nacional de futebol no Mundial da Rússia. "Sei que é uma canção especial", atirou o jovem cantor antes de arrancar com os acordes do single. Apesar de não ter arriscado cantar em português, o músico fez o público cantar a uma só voz.

O concerto terminou com uma versão de "Use Sombody", que desaguou em "Treat You Better". O tema de 2015 foi direto ao coração dos fãs que gritaram o mais que conseguiram, até perderem a voz.

"São o público que faz mais barulho de todo o mundo. Digo isto do fundo do meu coração", atirou Shawn Mendes. E fez por merecer a recepção calorosa. Durante mais uma hora, o cantor conquistou sorrisos, fez chorar e provou porque é que é um dos cantores mais populares da atualidade.

Os fãs acabaram com um brilhozinho nos olhos, mas a boa notícia é que o cantor regressa já em 2019 a Portugal.

No final, pairava um misto de alegria e tristeza entre os fãs: alegria e sorrisos por terem tido a oportunidade de assistir ao concerto e tristeza e lágrimas por ter "passado a correr".

A história de Diogo Piçarra

Depois de Shawn Mendes, o público não perdeu de vista o Palco MEO. À meia-noite e meia, Diogo Piçarra trouxe os seus sucessos ao MEO Sudoeste.

Diogo Piçarra
créditos: PAULO TEIXEIRA

Acompanhado por mais de uma dezena de bailarinos, o jovem cantor apostou num concerto cheio de ritmo, que fez o público saltar e cantar a uma só voz.

VEJA NA GALERIA AS FOTOS DOS CONCERTOS:

"Era Uma Vez" e "Já Não Falamos" abriram o concerto, que contou ainda com "Trevo", com as Anavitória, "História", "Até Ao Fim", com Agir, "Wall of Love" ou "200". Em palco, Diogo Piçarra contou ainda com Jimmy P para o tema "Entre as Estrelas".

Durante quase uma hora, o músico provou mais uma vez que é um dos artistas nacionais mais bem preparados para espetáculos em festivais. Com um alinhamento repleto de êxitos, Diogo Piçarra consegue contiagiar as multidões e fazer grandes festas - no MEO Sudoeste não foi excepção.

O último dia do MEO Sudoeste arrancou com os Lemaître. Diretamente da Noruega, o grupo conseguiu aumentar a temperatura na Zambujeira do Mar com as suas canções electrónicas.

No festival, a banda fez justiça ao seu nome - o nome da banda deve-se a um padre belga, Georges Lemaître, que propôs a teoria do Big Bang e música dos Lemaitre está vocacionada para a expansão, uma explosão de energia.

Ao final da noite, Karetus tiveram a missão de fechar a edição de 2018 do MEO Sudoeste. Para a festa no MEO Sudoeste, a dupla portuguesa trouxe uma série de convidados - Bárbara Bandeira, Yuzi, Waze, Deejay Telio & Deedz B, Djodje, Isaura, Pongo, Supa Squad, Sea e Xande ajudaram a fechar com chave d'ouro o festival.

Apesar de uma semana de festa, os festivaleiros mais fortes não acusaram cansaço no espetáculo dos Karetus, que até contou com uma "perninha" de Toy.

O MEO Sudoeste regressa em agosto de 2019 à Zambujeira do Mar.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.