As acusações de agressão sexual contra Nick Carter, membro dos Backstreet Boys, estão a ser analisadas pela procuradoria de Los Angeles. A queixa foi apresentada em fevereiro e esta terça-feira, dia 31 de julho, o Departamento da Polícia de Santa Mónica, nos Estados Unidos, apresentou o caso ao Ministério Público.

À E!News, um porta-voz das autoridades locais confirmou que foi apresentada uma queixa contra o músico e que o incidente remota a 2003. O caso está a ser analisado pelo departamento de investigação criminal, acrescenta a Reuters.

Apesar de a procuradoria não revelar a identidade da vítima, em novembro de 2017,  a cantora norte-americana Melissa Schuman, ex-membro do grupo Dream, acusou Nick Carter, um dos cinco membros dos Backstreet Boys, de violação.

Num detalhado e extenso texto publicado no seu blogue pessoal, Melissa Schuman alega que foi violada por Nick Carter quando tinha 18 anos e ele 22. “Vou partilhar algo que quis fingir que nunca aconteceu desde que tinha 18 anos. Um fardo que pensei que tinha de carregar durante o resto da minha vida”, escreveu Melissa Schuman que explica que o primeiro contacto que manteve com Carter foi quando o cantor, através dos seus representantes, mostrou interesse nela, tendo-lhe telefonado uma vez.

Anos mais tarde, os dois cantores participaram num filme para televisão e Schuman, que então estava sozinha, afirma ter tido a impressão de que Carter era “amável” e “carismático”.

Ainda segundo o relato da artista, o cantor convidou-a a passar um dia com ele e com um amigo num apartamento em Santa Mónica, na Califórnia, e Schuman foi acompanhada pela sua colega de quarto.

A cantora pediu que o membro dos Backstreet Boys parasse. "Disse-lhe para parar, mas não o fez. (...) Por isso desliguei as luzes da casa de banho para não ver nada. Ele voltava a ligá-la porque queria ver-me. Lembro-me de pensar que talvez, depois disto, ele parasse, mas não o fez", contou Schuman no seu blog.

"Disse-lhe que era virgem e não queria ter sexo. Que me estava a guardar para o meu futuro marido. Disse-o várias vezes. Ele sussurrou-me ao ouvido, para me seduzir, 'podia ser teu marido'. Não aceitou um 'não' como resposta", revelou ainda a artista.

Posteriormente, o músico levou-a para a sua cama, deitou-se e forçou-se sobre Schuman, sob protestos repetidos, segundo o mesmo relato citado pela agência de notícias Efe. A artista conta ainda que nunca mais falou com Nick Carter até ao dia em que foi obrigada a atuar com ele ao vivo.

No blog, a cantora explica ainda que nunca apresentou queixa porque tinha medo de ser humilhada. "Foi-me dito que iria ser humilhada, acusada de perseguir a fama, e que isso me iria prejudicar profissional e pessoalmente", frisa.

Sinto que agora tenho uma obrigação de expor a minha história, com o objetivo e a esperança de inspirar e encorajar outras vítimas a fazer o mesmo", acrescentou.

Diferentes órgãos de comunicação social norte-americanos tentaram contactar o membro dos Backstreet Boys que, até ao momento, não respondeu às acusações de que é alvo.

Estas alegações contra Carter chegam numa altura de enorme polémica nos Estados Unidos devido a uma série de casos de má conduta sexual – que vão de assédio a violação – abrangendo o mundo da música, cinema ou política e que vieram a público na sequência do escândalo envolvendo o produtor Harvey Weinstein.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.