"A editora nasce - mas não quer dizer que seja o propósito final -, com essa intenção de filtragem, de trazer para o mundo físico música que está dispersa, não só online, mas música de tiragem muito pequena, coisas que nunca foram editadas oficialmente, que foram passadas de mão em mão. No fundo música escondida", explicou.

O catálogo da Marte Instantânea é inaugurado com "Electronic Music 1995-2010", uma compilação com temas do músico, compositor e produtor Vítor Rua, que só tinham tido até agora existência em digital.

"Esta seleção de música representa uma mera fração no vasto arquivo digital que Vítor Rua colocou nas plataformas digitais habituais ao longo dos anos", lê-se na nota de imprensa.

Ao materializar essa música dispersa em objetos discográficos, o propósito da Marte Instantânea é também ter um cuidado maior com a embalagem, já que se apresenta como um caixa de arquivo, de plástico reciclado, no qual é serigrafada toda a informação técnica, sem qualquer outro material adicional.

A Marte Instantânea apresenta-se como uma 'editora irmã' de outro projeto discográfico, a Holuzam, criado por José Moura, André Santos e Márcio Santos no contexto da loja de discos Flur, de Lisboa.

Nesta nova chancela, a curadoria fica entregue a José Moura, que admite aqui mais liberdade para escolher que música e objetos vai publicar.

A ideia é editar "a música que já existe, dispersa, que não é fácil de encontrar se não for feito um trabalho como este: Que é compilar num disco música que tem bastante valor e está dispersa por plataformas digitais nas quais as pessoas provavelmente nunca vão tropeçar se não souberem o que procuram", explicou José Moura.

Segundo o editor, o nome da editora "sugere uma deslocação de realidade".

"Marte acaba sempre por ser o nome do planeta que representa ainda algo que é estranho e alienígena; e Instantânea porque a ideia da música é colocarmo-nos numa outra realidade, numa zona de estranheza", justificou.

A editora é inaugurada com a compilação dedicada a Vítor Rua, estando a ser trabalhadas outras edições, enquanto na Holuzam está já definido o plano das próximas edições.

Pela Holuzam, na primavera, sairão os álbuns "Textures & Lines", do coletivo Drumming com Joana Gama e Luís Fernandes, "Kenemglev", da dupla Sabaturin, e "Ficciones Del Trópico", de Alexander Molero.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.