De acordo com a editora, o livro inclui algumas crónicas já publicadas na revista Visão (onde o músico e compositor escreve de duas em duas semanas), três contos inéditos e outros textos novos.

“Este livro confirma o que há muito se suspeitava: Miguel é nome de cronista, de músico, de amigo, de pai, de preguiçoso, de medricas, de filho ou de viajante. Miguel somos nós”, lê-se no texto de apresentação de “Penas de Pato”.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.