Através da sua conta no Facebook, Cristina Ferreira partilhou uma mensagem de um jovem que diz que teve dificuldade em encontrar a revista. "Só na quarta paragem numa papelaria é que consegui encontrar exemplares e a pilha estava tapada com papel para não ferir 'susceptibilidades", contou o seguidor da apresentadora.

"Leiam esta mensagem. Há tanto por fazer. Se não virem a revista nos quiosques perguntem", respondeu Cristina Ferreira na sua conta na rede social.

" As capas são, como é óbvio, o elemento visível do trabalho de toda uma equipa que constrói a revista segundo um alinhamento discutido em reuniões em que todos dão a sua opinião. Ontem, senti a felicidade de todos pelo impacto que tem esta edição de julho. Só pelo facto da partilha das imagens já ter originado milhares de reacções faz com que tenha valido a pena a ousadia, como alguns lhe chamam. Talvez seja. Tendo em conta os comentários menos felizes que foram partilhados por algumas pessoas. As capas celebram o amor e o respeito. Não impõem aceitação", confessou a apresentadora no seu blog.

Cristina Ferreira contou ainda que recebeu uma mensagem de uma jovem que a marcou. "Já no final da noite, recebi uma mensagem que me deixou de lágrimas nos olhos. Um jovem, dizia ter aproveitado o jornal e a conversa para falar com os pais. Ajudar nem que seja uma pessoa já faz a diferença", revelou.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.