O musicólogo Rui Vieira Nery vai proferir uma palestra sobre o fado na terça-feira em Londres, cidade que vai acolher nas próximas semanas os fadistas Mariza, Ana Moura, Isabel Noronha e Cristiano de Sousa.

O seminário, que terá lugar na universidade King's College London (KCL), vai centrar-se na história da canção portuguesa e nas suas raízes afro-brasileiras e não se destina apenas a uma audiência de académicos.

"As universidades são também um espaço privilegiado para o público que espera informações mais completas e novas perspectivas sobre as artes e culturas. Nesse sentido, convidámos o musicólogo Rui Vieira Nery para uma conversa com o público. Desperta-se assim o desejo não de ouvir fado, mas de o compreender como movimento cultural simultaneamente antigo e moderno", afirmou à agência Lusa o diretor do Centro Camões de Língua e Cultura Portuguesa no KCL.

O autor das obras "Para uma história do fado" (que também está editado em inglês, francês e polaco), "Fados para a República" e "Fado - Um Património Vivo" liderou recentemente liderou o comité científico da candidatura do Fado a Património Imaterial da Humanidade da UNESCO.

Rui Vieira Nery é diretor do Programa Gulbenkian de Língua e Cultura Portuguesas, já exerceu funções de secretário de Estado da Cultura, entre 1995-1997, e acumula funções como professor associado do departamento de Ciências Musicais da Universidade Nova de Lisboa e investigador do Instituto de Etnomusicologia - Centro de Estudos de Música e Dança e do Centro de Estudos de Teatro da mesma universidade.

Filho do guitarrista Raul Nery, que acompanhou dezenas de fadistas, nomeadamente Maria Teresa de Noronha e Amália Rodrigues, em 2006 recebeu o Prémio Amália Divulgação/Ensaio, tendo o júri indicado o investigador como "a pessoa que melhor tem sabido elaborar uma síntese sobre a história do fado".

À palestra segue-se um espectáculo de dança e música sobre o fado criado por Nuno Silva, um dançarino português radicado no Reino Unido, que envolve músicos, compositores e bailarinos de diferentes nacionalidades.

"A divulgação da cultura portuguesa nas universidades estrangeiras não deve limitar-se a reproduzir as tradições como se estivessemos em Portugal. Se assim fosse, cumpriríamos uma função quase museológica, que nos parece pouco interessante num contextos multicultural como Londres. O Centro Camões no King's College prefere apostar em manifestações artísticas que mostram como a cultura portuguesa encontra o seu espaço no cruzamento de fronteiras", vincou João Silvestre.

Este evento realiza-se apenas algumas semanas antes de uma série de concertos de fado em Londres: a 15 de março a fadista Mariza apresenta o seu novo trabalho "Mundo" no Barbican Centre e, no dia seguinte, Isabel Noronha e Cristiano Sousa estreiam-se em palcos britânicos, protagonizando uma noite de fado no Festival de World Music, no St James Theatre.

A 19 de abril, Ana Moura promove o seu álbum mais recente, "Moura", com um espetáculo na sala Cadogan Hall em Londres, partindo em seguida para os EUA, onde tem agendados uma série de concertos.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.