Um encontro em outubro entre o ator-americano Sean Penn e o narcotraficante Joaquín "El Chapo" Guzmán numa região de selva mexicana ajudou as autoridades a recapturar o criminoso na sexta-feira, afirmou uma fonte do governo do México.

A revista Rolling Stone publicou no sábado detalhes do encontro, com direito a uma fotografia de 2 de outubro que mostra Penn apertando a mão do líder do cartel de Sinaloa.

Penn escreveu um artigo no qual revela que o traficante, de 58 anos, lhe deu um grande abraço quando se conheceram numa região da selva. Também afirma que obteve sete horas de entrevistas na presença de "El Chapo" e por telefone sobre as suas atividades criminosas.

"Forneço mais heroína, metanfetaminas, cocaína e canábis que qualquer um no mundo", afirmou, entre doses de tequila, a Penn numa surpreendente admissão sobre a dimensão dos seus negócios ilegais.

"Tenho uma frota de submarinos, aviões, camionetas e barcos", declarou a Penn, por intermédio da atriz mexicana Kate del Castillo.

Um funcionário do governo federal disse à agência AFP que as "autoridades mexicanas tinham conhecimento da reunião", o que ajudou na recaptura do narcotraficante mais procurado do mundo em Sinaloa, estado na região nordeste do México.

A procuradora-geral mexicana Arely Gómez afirmou na sexta-feira que as autoridades localizaram o criminoso em parte pela sua intenção de produzir um filme biográfico, o que o levou a ter encontros com atrizes e produtores.

A Rolling Stone também divulgou um vídeo que mostra Guzmán sem bigode e no qual ele afirma que trafica drogas desde antes dos 15 anos porque na sua cidade natal, La Tuna, "não havia oportunidades de trabalho".

Infelizmente, onde eu fui criado não havia outra maneira de sobreviver", disse.

Questionado sobre um possível sentimento de culpa pelo alto índice de utilizadores de drogas no mundo, respondeu: "Tudo isto é falso. No dia em que eu não existir, não vai diminuir o tráfico de drogas".

A entrevista da Rolling Stone foi divulgada poucas horas depois do anúncio da Procuradoria de que pretende extraditar "El Chapo" para os EUA, numa mudança de opinião do presidente Enrique Peña Nieto, que era contrário à ideia de enviar o criminoso para o país vizinho antes da sua fuga da penitenciária de segurança máxima de Altiplano, que fica a 90 km da capital mexicana.

"El Chapo" fugiu da prisão de Altiplano na madrugada de 11 de julho por um túnel que começava na área do chuveiro da sua cela, cavado durante meses, e com o comprimento de quilómetro e meio. Ele percorreu a distância em alguns minutos usando uma motocicleta adaptada para trilhos.

"El Chapo" foi detido após uma operação militar em uma casa de Los Mochis, Sinaloa, que provocou uma troca de tiros que terminou com cinco criminosos mortos e seis detidos.

Guzmán e o seu chefe de segurança escaparam durante o tiroteio pelos tubos de esgoto.

Perseguidos por oficiais da Marinha, chegaram à rua por uma saída, roubaram um automóvel e foram interceptados numa auto-estrada.

A fotografia do encontro a 2 de outubro de 2015.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.