No total, foram marcados 13 concertos por palco nacionais, a começar por Lisboa a 13 de setembro, no Musicbox. No dia seguinte apresentam-se em Guimarães, no âmbito do Suave Fest, e no dia 15 no Salão Brazil, em Coimbra.

A série de atuações de celebração dos dez anos prosseguirá pelo Porto (dia 19), Viseu (dia 20) e Aveiro (dia 21). Em outubro, o grupo estará em Portalegre (dia 4 e dia 12), Évora (dia 5), Faro (dia 11), Torres Vedras (dia 13), Fundão (dia 18) e Leiria (dia 19).

Os You Can't Win Charlie Brown tornaram-se visíveis em 2009, quando o tema "Sad Song" foi incluído na coletânea de música portuguesa "Novos Talentos FNAC". Um ano depois lançaram o EP, homónimo, feito quando a banda ainda só era um quarteto.

Só mais tarde é que Tomás Sousa e João Gil se juntam a Afonso Cabral, Salvador Menezes, Luís Costa e David Santos e surgiu a oportunidade de gravar e editar com a chancela independente Pataca Discos.

"Chromatic", o primeiro álbum, saiu em 2011, ao qual se seguiram "Diffraction/Refraction" (2014) e "Marrow (2016).

Pelo meio ainda fizeram uma versão ao vivo do álbum "The Velvet Underground & Nico", dos The Velvet Underground, em 2012 em Lisboa, e providenciaram, em 2015, a banda sonora para o filme "Maudite soit la guerre" (1914), de Alfred Machin, num cine-concerto para o Curtas de Vila do Conde.

Dos You Can't Win Charlie Brown fazem parte atualmente Afonso Cabral, Salvador Menezes, Tomás Sousa, João Gil e David Santos, músicos que participam noutros projetos paralelos ou em nome próprio. Ao vivo contam ainda com o guitarrista Guilherme Canhão.

Afonso Cabral editou este mês o primeiro álbum a solo, "Moradia", e integra a formação de Bruno Pernadas, Salvador Menezes estreou-se a solo em 2018 com "Novas ocupações", David Santos é também conhecido como noiserv, Tomás Sousa integra Minta & The Brook Trout e João Gil faz parte dos Diabo na Cruz.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.